Aracaju - SE
Aracaju - SE

Capital Aracaju - SE                            
Area (Km²)   21 910,348
Números de Municípios 75
População estimada em 2010 2 068 031

 

 
Carira 1 - SE Carira 2 - SE Carira 3 - SE Carira 4 - SE

Carira - SE

Carira - SE                                       Sergipe - SE                                   
População 19.990
Carira é um município brasileiro do estado de Sergipe.

Localiza-se a uma latitude 10º21'39" sul e a uma longitude 37º42'04" oeste, estando a uma altitude de 351 metros. Sua população estimada em 2004 era de 18.977 habitantes, possuindo uma área de 634,6 km².

O nome do município é uma homenagem à índia chamada de Mãe Carira.

História

No início do século XIX, o território que hoje compreende o município de Carira era chamado Mata de Itabaiana, fazia fronteira com o município de Bebedouro, hoje Coronel João Sá e Pedro Alexandre(Bahia).

A população, nas proximidades do Rio Vaza-Barris, era formada por habitantes de Lagarto (Sergipe). Os proprietários de terra recebiam influências da fazenda Caritá, de João Dantas dos Reis. Daí os Dantas de Bom Conselho (atual Cícero Dantas) serviam de "vaqueiro da guia" e com eles chegaram os primeiros moradores de "Mãe Carira", através do rio do peixe.

Deve-se portanto a João Martins, o início do povoamento da região de Mãe Carira, uma índia que chefiava uma tribo localizada entre o atual Tanque do Carira e Saco Torto.

Da aldeia de mãe Carira, a uma distância de dois quilômetros para o nascente, na Sesmaria do Varjado (na bacia dos rios Vaza-Barris e Sergipe), João Martins edificou a primeira casa em 1865. Nesse local, foram construídas as residências dos seus filhos Joaquim e Gonçalo.

A história de Mãe Carira confunde-se com a história do município, e permanece na vida da cidade. Segundo o registro histórico, os moradores da localidade de Barra Larga (hoje, Cel. João Sá), fizeram uma grande roça de milho, onde hoje é Varjada (atual município de Carira). Sempre eram enxotados para mais distante de seu primitivo habitat, e se vendo sem suas terras para plantar, os índios começaram a desfrutar secretamente da referida plantação.Os novatos ocupantes daquelas terras, notando os constantes desfalques, começaram a tocaiar os indígenas. Mas, sem êxito, resolveram fazer um acampamento escondido no roçado.

Em 25 de novembro de 1865, os Índios, como de costume, foram buscar algumas espigas, e a Mãe Carira estava com eles. Quando cuidavam de colher as espigas, os donos do roçado incitaram cães ferozes sobre os Índios, que fugiram em debandada. Os mais jovens conseguiram escapar, mesmo muito feridos. Foi terrível o corre-corre entre a caatinga cheia de plantas espinhentas, como macambira, mandacaru e outros. Mãe Carira, a mais velha da tribo, ferida e perdendo muito sangue, por causa das mordidas dos cães, caiu pesadamente próximo a um pé de Jequiri, ao lado da casa de João Martins. E foi naquele local que os cães a atacaram novamente até quando veio a falecer. A chefe da tribo Carira foi sepultada no mesmo lugar em que tombou, pelo Sr. João Martins. Sobre sua cova, fixou-se um cruzeiro.

Economia

Durante o início do século XX, nas décadas de 20 e 30, o algodão era a principal atividade econômica, tendo proporcionado grande desenvolvimento a Carira, sendo que o município chegou a ter 6 fábricas para descaroçar o produto, foi a época do "ouro branco". Atualmente as atividades econômicas de Carira estão distribuída nas produções agrícolas, Pecuária comercial e artesanal-cerâmico, rendas e bordados. A presença da de fábricas é ainda tímida; a mais influente é a da Azaleia. No comércio local, encontram-se padarias, farmácias, mercearias, boutique, bares e bodegas. Além desses estabelecimentos comerciais, há todas as segundas-feiras, a feira da cidade (uma das maiores da região), tendo uma grande participação dos moradores da zona rural e de outros municípios da região, de onde veem vários produtos para serem vendidos.

Cultura

As festividades do município têm início com as homenagens à mãe de Jesus, no mês de maio.

Em junho tem casamento caipira e apresentação de quadrilhas. Destaca-se a quadrilha forró na roça, criada em 1995. Em setembro (ou outubro), realiza-se a festa do vaqueiro. Em novembro, acontece a festa dos padroeiros sagrado coração de Jesus e Santa Cruz (local onde morreu mãe Carira) e em Dezembro, as tradicionais festas de fim de ano.

Para abrilhantar o calendário festivo, existem a filarmônica João Alves de Oliveira, o repentista João Pereira da Silva e vários outros grupos musicais de seresta, além do Sanfoneiro Erivaldo de Carira.

Muitas festividades de Carira estão nas lembranças das pessoas: Antonio Rodrigues e os penitentes; as homenagens a São Gonçalo do Amarante, comandadas pelo mestre Pelonho; o natal da década de 20 do século XX ficou marcado pela Marujada de Felício, os cavalinhos de Messias, Barrufo (jogo) de Ciriaco, os reisados de Chichio e o de Firmino Cambotá.

As figuras populares são muito queridas no município: João de Pequena (comandante da volante) e Maria Conrado de Souza, Maria Tempero, a velha Mila, Manoel Hipólito, Maria Evangelista do Espírito Santo, a Maria da Areia (Doceira), Santo Venâncio, Antônio Moreno, Seu Dão, Manezinho, João das Aroeiras e Juca Lobisomem.

A cidade ainda conta a lenda de "Os encantados", um dos motivos do temor ao Alferes Manuel Hipólito era a crença de que ele era encantado. Acreditava-se que o referido Senhor podia envultar-se (tornar-se invisível), além de conhecer poderosas forças ocultas. A lenda do batismo diz que, no passado, quando morria algum anjo ou criança pagã, ao sétimo dia da sua morte, um padre ou uma pessoa idosa deveria ir ao túmulo batiza-la, se ninguém o fizesse, a criança podia chorar e virar bicho.

Educação

Quanto à educação, existem 45 escolas e aproximadamente 7000 alunos, destacando-se a de ensino fundamental Aroaldo Chagas, e o primeiro colégio da rede estadual, Professor Artur Fortes, sendo o único colégio público da cidade a ofertar o ensino fundamental e médio, escola de ensino fundamental Ilda Almeida Dutra, Escola de Ensino fundamental Maria Esmeralda Costa e 5 escolas particulares. Há na cidade uma biblioteca pública – Olímpio Rabelo de Morais. A cidade ainda conta com o ensino superior à distância tendo nela instalados dois pólos sendo um federal (UFS) e outro particular (UNIT). Há na cidade um grupo de estudantes universitários organizados por meio da AssUCa - Associação dos Estudantes Universitários de Carira, que se deslocam para assistirem as aulas de cursos presenciais nas universidades das cidades de Itabaiana, Aracaju e São Cristóvão, predominantemente na UFS.

Turismo

Os principais pontos turísticos são a Praça Olímpio Rabelo, a Praça José Durval Matos, o BNB clube (desativado) e o memorial de arte. Além desses, o turista e o povo contam com uma deliciosa gastronomia que está representada pelos pratos típicos locais: feijoada, buchada de carneiro ou fatada, sarapatel de porco ou carneiro, mugunzá, arroz doce e o famoso pirão de galinha caipira. O turista pode dispor ainda, de dois pequenos hotéis e uma pousada. Há também um hospital, uma maternidade e seis postos de saúde. O saneamento básico ainda é precário, só existindo rede de esgoto em algumas ruas. No entanto, o município conta com água encanada distribuída pela DESO. A cidade possui aproximadamente 16 oficinas mecânicas e 29 salões de cabeleireiro (forte setor que vem aumentando). Estima-se que existam cerca de 1.500 linhas telefônicas instaladas (predomina o uso de aparelhos celulares) e mais de 520 micro-computadores distribuídos no comércio, estabelecimentos públicos, lan-houses e casas. Os transportes rodoviários são feitos pela empresa Bonfim, coagreste e coopertalse, moto-taxistas, táxis e lotações de particulares.

Eventos

    Festa de Reis
    Festa de São João
    Festa do Vaqueiro
    Festa dos Padroeiros Sagrado Coração de Jesus e Santa Cruz
    Forró Folia
    Moto Cross

Dados complementares

    Distância da capital: 112 km (em linha reta 94 km)
    Temperatura: média 20 e 34°C
    Clima: Semi-árido
    Vegetação: Caatinga
    Nº de povoados: 55
    População: 18.965 habitantes (senso 2007) – IBGE
    Número de eleitores 13.940 (eleições de 2004)
    N.º da comarca: 29º
    Principal via de acesso BR-235, construída em 1930 e asfaltada em 1979.