8fd635fd
São Paulo - SP

Capital São Paulo - SP                     
Area (Km²)   248.209.426
Números de Municípios 645
População estimada em 2010 41.252.160

 

 
Artur Nogueira 1 - SP Artur Nogueira 2 - SP Artur Nogueira 3 - SP Artur Nogueira 4 - SP

Artur Nogueira - SP

Artur Nogueira - SP                            São Paulo - SP                                  
População 44.270
Artur Nogueira é um município brasileiro do estado de São Paulo.

Localiza-se a uma latitude 22º34'23" Sul e a uma longitude 47º10'21" Oeste, estando a uma altitude de 588 metros. Sua população estimada em 2004 era de 40.218 habitantes.Possui uma área de 177,752 km².

História

A Vila de São José de Mogi – Mirim passava a abranger um enorme território municipal, tendo por limites o Rio Atibaia e o Rio Grande (este na divisa entre São Paulo e Minas Gerais).

Com o passar do tempo, foram se formando arraiais e povoados no então muito extenso Município de Mogi Mirim, tais como Franca, Casa Branca, Descalvado, Rio Claro, Mogi Guaçu, Itapira, São João da Boa Vista, Serra Negra, Espírito Santo do Pinhal, dentre tantos outros em especial o Município de Artur Nogueira.

Mais especificamente onde hoje é o território de Artur Nogueira encontrava-se grandes fazendas, podendo aqui citar um documento encontrado nos Arquivos da Biblioteca Municipal de Mogi – Mirim referente a um “Auto de Partilha Amigável e Demarcação de Terras” feito a pedido de João Pinto Cardoso Malheiros, sua mulher Dona Carolina Flora Leopoldina da Cunha, donos da Fazenda Pinhal e Benedito Antônio de Almeida e sua mulher Dona Maria de Freitas Luz,

donos da fazenda Bairrinho na localidade chamada de Boa Vista onde hoje se encontra os limites municipais de Artur Nogueira e Holambra, documento este datado de 19 de março de 1850, lavrado na própria fazenda onde residia o tal Almeida e sua mulher, local que hoje tem o mesmo nome da antiga fazenda, bairro Bairrinho, e onde vivem até os dias atuais os descendentes dos Almeida. − Anos mais tarde, em 1898, quando o grupo Nogueira, composto pelos Srs. Arthur Nogueira, José Paulino Nogueira, Paulo de Almeida Nogueira, Sidrack Nogueira e Antonio Carlos Silva Telles, adquiriu uma área de 6.000 alqueires paulistas,

localizada em pleno sertão Campineiro, a qual era propriedade da Companhia Sul Brasileira e Colonizadora presidida pelo Barão Geraldo de Rezende. Compunha-se a propriedade de quatro fazendas, com as seguintes denominações: fazenda do Funil, fazenda da Grama (Três Barras), fazenda São Bento e fazenda Boa Vista. Na fazenda do Funil, que era a principal,

havia um engenho de pinga de boa qualidade, que produzia aproximadamente 62.000 litros por ano. Essas quatro fazendas interligadas cobriam uma extensão territorial desde o lugar onde, hoje é o centro da cidade de Artur Nogueira até as margens do rio Jaguari, na cachoeira. Conforme acordo celebrado por ocasião da compra, uma faixa de terra foi, posteriormente, doada ao Governo da República, que a dividiu em pequenos lotes, os quais foram vendidos a famílias de imigrantes europeus. O núcleo então formado recebeu o nome de Campos Salles, em homenagem ao presidente do Brasil, tendo início,

dessa maneira, a efetiva povoação do lugar. − Mais tarde, em 1907, a Companhia Carril Agrícola Funilense de propriedade da Athur Nogueira e CIA LTDA, chegam ao núcleo chamado Seção Arthur Nogueira, que surgiu em terras doadas pelo Dr. Fernando Arens Júnior, que divisava com o Núcleo Campos Salles, sendo ali construída uma pequena estação de trem, que foi batizada de Estação Arthur Nogueira, em homenagem a um dos diretores do Grupo Nogueira. − Pela Lei nº 1.542, de 30 de dezembro de 1916, foi criado o Distrito de Paz, subordinado à Comarca de Mogi Mirim.

A Instalação do Cartório deu-se no ano seguinte, a 18 de outubro de 1917, com a presença do Dr. Artur Cesar C. Whitacker, Juíz da Comarca de Mogi Mirim, tendo sido o senhor João Quintino de Brito o primeiro Oficial de Cartório e o senhor Henrique Steckelberg o primeiro Juíz da Paz. Data, também, de 1916, o início da construção da primeira Capela, tendo o Cônego Nora, de Mogi Mirim, dado a bênção à pedra fundamental do referido templo. Trabalharam nessa obra, Daniel da Cruz Andrade, João da Cruz, João Pulz, Manoel Fernandes, José Sanseverino, Octávio Miranda e outros.

Nessa época predominavam os elementos estrangeiros no povo do então Distrito, Espanha, os quais cultivando a terra e criando gado, iam, aos poucos, adquirindo as terras dos primitivos donos em pequenas glebas, acabando-se, assim, os grandes latifúndios. Depois, com a valorização do café, formaram-se nessas glebas grandes cafezais, chegando mesmo o território do Distrito a construir, em 1929, um verdadeiro oceano de cafeeiros. − A crise do café, ocorrida em 1929 e com os seus reflexos mais agudos em 1930, não deixou de repercutir no progresso do Distrito, o qual permaneceu estacionado até 1937,

quando foi inaugurada a iluminação pública e domiciliária, sendo a Companhia de Força e Luz de Mogi Mirim a encarregada do serviço. − Em 1938, na interventoria do Dr. Adhemar de Barros, houve a retificação de divisas entre os Distritos de Artur Nogueira e Cosmópolis, este pertencentes à Comarca de Campinas, ficando para o primeiro o Bairro Floriano Peixoto,

que vizinhava com a Vila, causando sérios embaraços à sua administração. Com essa retificação, o território do Distrito ganhou considerável área de terras. − Em 1948, teve início o movimento para a emancipação do Distrito, com assinaturas em listas de todos os habitantes da Vila e povoados, que desejassem a emancipação. Sendo estas em grande número, foi requerido o plebiscito, o qual deu a vitória à emancipação. Para tratar de tão importante assunto, foi nomeada uma comissão encabeçada pelos senhores Raul Grosso, Elysio Quinteiro, Rodopho Rossetti,

Humberto Rossetti, José Amaro Rodrigues Filho, Reynaldo Germano Stein, Severino Tagliari, Atilio Arrivabene, Jacob Stein, Santiago Calvo e Roberto do Amaral Green, a qual obteve da Assembléia Legislativa do Estado o parecer favorável à criação do município. Pela Lei nº 233, de 24 de dezembro de 1948, foi criado o município de Artur Nogueira, sendo que a eleição acusou a vitória do senhor Severino Tagliari para o primeiro prefeito, empossado no cargo a 10 de abril de 1949.