Florianópolis - SC
Florianópolis - SC

Capital Florianópolis - SC                             
Area (Km²)   95 346,181
Números de Municípios 293
População estimada em 2010       6,248,436

 

 
Blumenau 1 - SC Blumenau 2 - SC Blumenau 3 - SC Blumenau 4 - SC

Blumenau - SC

Blumenau - SC                                           Santa Catarina - SC                                  
População 309.214
Blumenau é um município brasileiro da Região Sul.

localizado no estado de Santa Catarina, na mesorregião do Vale do Itajaí, microrregião de Blumenau. Cidade-sede da região metropolitana do Vale do Itajaí, é a terceira cidade mais populosa do estado, a 11ª da Região Sul e única cidade média-grande de Santa Catarina, constituindo um de seus principais pólos industriais e tecnológicos.

Fundada em 1850 por Hermann Bruno Otto von Blumenau (de onde vem seu nome), que chegou em um barco acompanhado de outros dezessete colonos alemães. Desembarcou à foz do Ribeirão Garcia em 2 de setembro de 1850 e dividiu a terra em lotes para que os colonos pudessem edificar suas moradias, majoritariamente casas feitas com a técnica construtiva enxaimel.

A cidade possui uma agenda cultural focada nas festas baseadas na cultura dos imigrantes europeus, destacando-se a colonização alemã, especificamente a Oktoberfest, a segunda maior festa sobre cerveja do mundo e que acontece durante dezoito dias do mês de outubro, e o stammtisch, tradicional reunião de associações na rua XV de Novembro. O núcleo italiano da população realiza a Festitália, além de ocorrerem reuniões de CTG e diversas outras manifestações das culturas europeia e brasileira. Apesar de ser minoritário, o turismo comercial acha seu nicho na Texfair, feira têxtil reconhecida mundialmente.

Blumenau tem destaque nacional em diversos setores da economia, destacando-se informática e indústria têxtil — onde é polo de empresas e tecnologia — como o setor de serviços (nomeadamente saúde e educação, com seus quatro hospitais públicos e a Universidade Regional de Blumenau), comércio (abriga o maior shopping center do estado) e na indústria, que é diversificada. Sedia empresas de porte nacional e internacional, como a Hering, 16º maior empresa de Santa Catarina. Atualmente, é a maior produtora de etiquetas do mundo, com a Haco, e conta com um dos maiores índices de desenvolvimento humano do país.

História

Século XIX

Blumenau foi fundada em 1850 pelo farmacêutico alemão Dr. Hermann Bruno Otto von Blumenau. Chegou ao terreno original da cidade acompanhado de outros 17 imigrantes alemães, que ergueram as primeiras estruturas da futura colônia. A região era habitada pelos povos indígenas Kaigangs, Xoklengs e Botocudos, que tiveram suas terras usurpadas pelo processo de ocupação dos imigrantes — agora, estes ficam restritos à reservas indígenas de José Boiteux, ex-território de Blumenau.

Nas décadas seguintes, novas correntes de imigrantes agricultores chegaram da Alemanha, recebendo lotes em áreas estratégicas do ponto de vista geográfico, mas distantes do centro da colônia, iniciando assim os primeiros núcleos de ocupação que originaram os bairros de Blumenau e as sedes de distritos — futuras cidades desmembradas. Em 1860, Dr. Blumenau vendeu suas terras para o Governo Imperial, que ficou incumbido pela consolidação dos assentamentos, mas permaneceu no cargo de diretor da Colônia de Blumenau. À época de sua elevação à município, fato que se deu em 04 de fevereiro de 1880 (desmembrado de Itajaí), era residência de inúmeras pessoas de importância regional, nacional e internacional, destacando-se:

    Fritz Müller;
    Pastor Oswald Hesse, primeiro professor;
    Emil Odebrecht;
    Bruno e Hermann Hering;
    Gustavo Salinger;
    Hermann Wendeburg, construtor da casa onde se situa o Museu da Família Colonial;   

    Hermann Baumgarten;
    José Deeke, primeiro a reunir a história de Blumenau em publicações;
    Heinrich Clasen, ex-superintendente da Câmara e um dos fundadores do Blumenauer Zeitung;
    Padre José Maria Jacobs, primeiro vigário de Blumenau;
    Pedro Cristiano Feddersen;
    Gottlieb Reif, um dos fundadores de Pouso Redondo;

    Otto Stutzer, primeiro superintendente da cidade;
    Luiz Sachtleben, vereador da primeira leva;
    Heinrich Krohberger, primeiro agrimensor;
    Louis Altenburg Senior, empreendedor e político influente nos primeiros anos da colônia;
    Johann Karsten, fundador da Karsten;
    Alwin Schrader, ex-prefeito, deputado estadual e um dos fundadores da Artex.

Blumenau tornou-se a colônia alemã mais próspera do Brasil. Os imigrantes alemães se desenvolveram economicamente de maneira rápida e organizada. No final do século XIX, começaram a chegar à região principalmente imigrantes italianos e poloneses, que também influenciaram na cultura e sociedade da futura Blumenau, mas de maneira muito mais branda que os alemães. Um exemplo disto é o costume germânico de manter os jardins floridos, observando-se isto tanto nas edificações privadas quanto nos logradouros públicos, como praças e ruas. Blumenau tem como um de seus alcunhas a expressão "Cidade Jardim".

Século XX

No século XX a cidade passou por um processo de urbanização, deixando de ser exclusivamente agrícola. Hoje em dia Blumenau é uma cidade moderna. A região de Blumenau, composta por outras 14 cidades, tem na maior parte de sua população descendentes de alemães e italianos.

A maioria dos imigrantes originais é proveniente de pequenas aldeias alemãs, como Pahnstangen, na Turíngia.

 Século XXI
Desmoronamento no Morro do Centenário em 2008.

Nos últimos anos, Blumenau passa por um processo de revitalização de suas principais ruas, seguindo padrões estéticos, com a utilização de paver com piso tátil para deficientes visuais e mobiliários padronizados. Iniciou-se com a Rua XV de Novembro, logo a Beira-Rio e em 2008, a Rua Amazonas e a Rua Curt Hering.

Ainda em 2008, a rápida ascensão do nível do Rio Itajaí-Açu devido aos dias de chuva constante na região, em um aumento de 350% em comparação com o ano anterior, provocaram alagamentos e desmoronamentos em diversas partes da cidade. As aulas foram suspensas e o ano letivo terminado antecipadamente, enquanto o serviço de ônibus, temporariamente paralisado devido a interrupções no percurso, voltou a funcionar poucos dias depois. Após ter decretado estado de emergência dois dias antes, o prefeito Kleinübing decretou estado de calamidade pública em 24 de novembro. O nível do Itajaí-Açu se encontra em declínio, tendo chegado a 11,52 m na madrugada de 23 de novembro. Vinte e quatro pessoas morreram em um total de 50 mil pessoas que foram atingidas pela enchente no município. Após dois dias sem chuvas, novo temporal provocou novos deslizamentos de terra e inundou parcialmente o centro histórico da cidade em 3 de dezembro. Com o final das chuvas, Blumenau começou a receber ajuda do governo do Estado para a reconstrução de ruas e pontes afetadas.

Geografia

O município de Blumenau está localizado no nordeste de Santa Catarina, no chamado Médio Vale do Itajaí, região pertencente ao Vale do Itajaí. Possui uma área de 519,8 km², sendo 206,8 km² (39,8%) de área urbana e 313,0 km² (60,2%) de área rural, e apresenta as coordenadas geográficas 26° 55' 08" Latitude Sul e 49° 03' 57" Longitude Oeste. Os municípios limítrofes de Blumenau são Jaraguá do Sul ao norte, Massaranduba a nordeste, Pomerode ao oeste, Indaial a sudoeste, Luiz Alves e Gaspar ao leste, e Botuverá e Guabiruba ao sul. Está a 130 km da capital Florianópolis, por via asfáltica, e 90,4 km em linha reta. A cidade é banhada pelo Rio Itajaí-Açu e propensa a enchentes,constantes na história do município, inclusive tendo protagonizado algumas de repercussão nacional, como as enchentes de 1983-1984 e 2008.

Blumenau possui um relevo muito acidentado, caracterizado por serras na região sul, vales na região norte e ribeirões, como o Ribeirão Garcia e o Ribeirão da Velha. Um dos pontos culminantes mais conhecidos da cidade é o Morro Spitzkopf, com aproximadamente 940 metros de altura, porém o ponto mais alto da cidade é o Morro Loewski com cerca de 980 metros, seguido do Morro Santo Antônio com 970 metros — todos os três situados na Zona Sul de Blumenau e Serra do Itajaí. A altitude média é de 21 metros acima do nível do mar.

Clima

O município de Blumenau pertence a zona climática designada pela letra C, com o tipo climático Cfa, segundo a classificação do clima de Köppen. Tal tipo climático se caracteriza por ser um clima subtropical úmido. A temperatura média anual é de cerca de 21 °C e a pluviosidade média é de 2.000 mm/ano, sendo fevereiro o mês mais chuvoso, com 194,6 mm, e junho o mais seco, com 104,0 mm.

Blumenau apresenta verões quentes, com temperaturas podendo alcançar os 40 °C, e invernos amenos. Também já houve casos de temperaturas negativas, com geada e neve, tal qual em 1984 num dos pontos mais altos do município, o Morro do Cachorro, onde existem também registros não-oficiais de temperatura mínima de -6°C.

A média do mês mais quente é de 26 °C e a média do mês mais frio é de 16 °C. A temperatura média anual está em torno de 21 °C. Eventuais enchentes e estiagens atingem a cidade, prejudicando sua economia e a população.

Economia

Apesar de figurar no quarto lugar entre as maiores economias de Santa Catarina, atrás de Joinville, Itajaí, Jaraguá do Sul e Florianópolis, possui uma forte influência no estado, pois junto com Joinville e Itajaí, são os maiores centros industriais de Santa Catarina.

A principal atividade econômica de Blumenau é a indústria têxtil, responsável por fabricantes de grande porte como a Cia. Hering, a Dudalina, a Karsten, e a Teka. Além de médias e pequenas empresas de destaque nacional. Devido a esse caráter da região, possui ainda empresas como a Haco Etiquetas, fazendo da cidade a maior produtora mundial de etiquetas. Blumenau se destaca ainda em outros setores industriais, como a metalúrgica, mecânica e de material elétrico, e é o maior pólo produtor de transformadores do Brasil. Consolidando sua economia diversificada. Outro setor de destaque é o de informática, sendo a cidade-sede do chamado Vale do software e pioneira do setor no estado, tendo muitos softwares líderes em seu segmento, alguns dos quais nascidos na Blusoft, incubadora de empresas do setor.

Um mercado novo, mas em rápida expansão é a produção de cervejas artesanais, como a Eisenbahn e a Bierland.

Conta com uma economia vigorosa, reforçada por um forte comércio, prestação de serviços e turismo de eventos, contando com feiras de projeção internacional, que geralmente são realizadas na Vila Germânica.

Em 2005, a cidade teve uma exportação de produtos equivalente a US$ 395.959.436,00, representando 6,1% das exportações do estado.

Turismo

A Secretaria de Turismo de Blumenau mantêm 4 roteiros turísticos englobando os diversos aspectos da cidade.

    Roteiro Turístico Centro Histórico
    Roteiro Turístico de Natureza Fritz Müller
    Roteiro Turismo Industrial
    Roteiro Cervejarias Artesanais

Para os turistas que chegam, a cidade oferece CATs (Centrais de Atendimento ao Turista) que disponibilizam informações e dicas de atrativos da cidade.

E além destes, outro atrativo são as festas, festivais e eventos do município, grande destaque para a Oktoberfest, Festitália, Stammtisch, o Festival Nacional de Danças Folclóricas (FESTFOLK) e a TexFair.

Oktoberfest

    Ver artigo principal: Oktoberfest de Blumenau

A Oktoberfest, cujo significado é festa de outubro, foi criada em 1984 para aumentar o ânimo da população que havia acabado de passar pelas maiores enchentes da história de Blumenau(1983/1984). Inspirada na homônima Oktoberfest de Munique, a Oktoberfest de Blumenau é uma das festas folclóricas mais populares do Brasil e segunda maior festa da cerveja do mundo. Suas principais atrações são o Concurso de Chope em Metro e os desfiles na Rua XV de Novembro.

Turismo ecológico

O turismo ecológico em Blumenau tem o nome de Roteiro de Natureza Fritz Müller, em homenagem ao cientista e naturalista de mesmo nome que morou e estudou a fauna e a flora da cidade. O roteiro inclui nove atrações e treze trilhas, com destaque para museus como o Museu de Ecologia Fritz Müller, que funciona na antiga casa do cientista e possui um caráter educativo quanto às questões ambientais, e o Museu da Água, onde pode-se ver todo o processo de purificação da água recolhida do Rio Itajaí-Açu, e todos os métodos utilizados na cidade durante a história; e parques ecológicos como o Parque Natural Municipal São Francisco de Assis, o Parque das Nascentes, a Nova Rússia e o Parque Ecológico Spitzkopf, apresentando trilhas que passam por entre áreas remanescentes de Mata Atlântica - além do último possuir um dos pontos culminantes de Blumenau, o morro Spitzkopf.

Turismo histórico

    Prefeitura Municipal (MAPA)
    Parque Vila Germânica (MAPA)
    Castelinho Havan (MAPA)
    Torre da Diocese de Blumenau (MAPA)
    Ponte de Ferro sobre o Rio Itajaí. (MAPA)
    Vapor Blumenau 2
    Macuca

Educação

A FURB é a única universidade da cidade. Seguindo uma tendência nacional, a partir dos anos 2000, Blumenau passou a contar com outras instituições de ensino superior, como a Uniasselvi, o Faculdade IBES, a FAE, o Faculdade SENAI e a Faculdade SENAC.

O Censo Escolar do Inep aponta para um número total de 99.919 alunos matriculados em Blumenau durante o ano letivo de 2006, sem levar em consideração os estudantes do Ensino Superior. Os alunos encontram-se assim distribuídos:

Havia, ainda, 15.000 alunos matriculados no Ensino Superior em Blumenau no ano de 2005, segundo o IBGE. Estes números desatualizados, somados ao número de alunos do Censo Escolar de 2006, leva-nos a um total de 115.289 estudantes em Blumenau, ou seja, 37,90% da população de acordo com a população estimada para o ano de 2007.

Desse total, pouco mais de 7% dos alunos dos ensinos infantil, fundamental e médio encontram-se em escolas privadas. Já no ensino superior, aproximadamente 1/5 dos alunos encontram-se em instituições de ensino privadas.

A Rede Municipal de Ensino de Blumenau, em específico, possui cento e trinta e três escolas e 38.849 alunos.

A cidade conta com um número total de 2.747 docentes nos Ensinos Pré-Escolar, Fundamental, Médio e Superior, segundo informações do IBGE para os anos de 2005 e 2006. O analfabetismo na cidade é de 3,3% entre a população.

Na classificação do PNUD para a educação, Blumenau está na 8ª posição dos municípios de Santa Catarina, apresentando um IDH educacional de 0,945, considerado elevado.

Lazer

Entre os principais locais de lazer está a Rua XV de Novembro, principal rua da cidade, onde acontecem dentre outros os desfiles da Oktoberfest e o Stammtisch. Passou por uma reurbanização recentemente, tornando-se também um cartão-postal da cidade. Os blumenauenses também possuem vários shopping centers, sendo os principais o Shopping Neumarkt, o maior de Santa Catarina, localizado na Rua 7 de Setembro; e o Shopping H e o Shopping Beira-Rio, localizados na Rua XV de Novembro. Outros shopping centers se encontram em fase de planejamento. Outro lazer para os blumenauenses é o Parque Ramiro Rudeguer, com espaços para caminhadas,atividades fisicas.

Blumenau conta com diversos clubes, dentre os quais se destacam: Grêmio Esportivo Olímpico (GEO), Guarani Esporte Clube (GEC), Clube Náutico América (CNA) e Tabajara Tênis Clube. Também possui representatividade do Lions Club e do Rotary Club, ambos clubes de apoio à comunidade.

Esportes

Em Blumenau há espaço para a prática de voleibol, futsal, basquete e handebol nos dois ginásios da cidade, o Ginásio Sebastião Cruz (Galegão), localizado no Parque Vila Germânica, e o ginásio do Complexo Esportivo do SESI. Corridas, caminhadas e ciclismo são praticados no Parque Ramiro Ruediger, que também conta com quadras de basquete e vôlei de praia, assim como musculação, que, junto a natação e tênis , é também praticado em clubes.O Badminton também é praticado na cidade, apesar de não ser popular. Há vários lugares onde se pratica entre eles o Guarani Esporte Clube e o Clube Badminton Itoupava. O remo é praticado no Rio Itajaí-Açu, e também há o Aeroclube de Blumenau, perto do aeroporto da cidade.

A cidade também é sede de diversos clubes clássicos do futebol catarinense como o Palmeiras, o Olímpico, o Guarani e o Blumenau. Atualmente, é representada pelo Metropolitano nos campeonatos estaduais e nacionais. Também se destacam o time de futsal AD Hering e APAMA/SC, que disputam o Campeonato Estadual, e a ADEBLU, em diversas modalidades esportivas.

Blumenauenses ilustres

Diversos blumenauenses se destacaram em várias áreas no cenário nacional. No campo das artes, a atriz da Vera Fischer é o nome mais conhecido. Também se destacam os escritores Lindolf Bell, Urda Alice Klueger e Dennis Radünz; nas artes plásticas Lygia Helena Neves, Guido Heuer e Pita Camargo; e as modelos Analice Nicolau e Mariana Weickert. Em concursos de beleza, além de Vera Fischer em 1969, três Miss Brasil saíram de Blumenau: Ingrid Budag em 1975, Isabel Cristina Beduschi em 1988 e Taíza Thomsen em 2003, após o destronamento de Joseane Oliveira.

Nos esportes, a ex-jogadora de vôlei Ana Moser e o jogador de basquete Tiago Splitter são os mais conhecidos. No surfe, destacam-se Teco Padaratz, Neco Padaratz e David Husadel; e no futebol, os jogadores Christian Maicon Hening, Evandro Goebel, Jean Carlo Witte e Rafael Schmitz. Blumenau foi representado nos Jogos Panamericanos de 2007 pelas atletas Eduarda Amorim, Fabiana Gripa e Josiane Soares.

Em outras áreas, vale mencionar o engenheiro Emílio Henrique Baumgart e o botânico João Geraldo Kuhlmann. Não-blumenauenses que se tornaram conhecidos por seus trabalhos na cidade incluem o engenheiro, topógrafo e cartógrafo Emil Odebrecht e o biólogo Fritz Müller, ambos alemães que emigraram para a cidade.

Em 2009 tornou-se referência no tênis ao receber o Aberto de Tênis de Santa Catarina e o Circuito Centauro de Duplas de Tênis.