5a282c4f
Porto Velho - RO

Capital Porto Velho - RO                             
Area (Km²)   237 576,167
Números de Municípios 52
População estimada em 2010        1 562 409

 

 
Pimenta Bueno 1 - RO Pimenta Bueno 2 - RO Pimenta Bueno 3 - RO Pimenta Bueno 4 - RO

Pimenta Bueno - RO

Pimenta Bueno - RO                        Rondônia - RO                                  
População 33.822
Pimenta Bueno é um município brasileiro do estado de Rondônia.

Sua população, de acordo com o Censo 2010 é de 33.822 habitantes, sendo assim a 10ª cidade mais populosa de Rondônia e a 97ª mais populosa da Região Norte do Brasil

Possui uma área de 6258,64 km² e conta com clima quente e úmido, amenizado pela altitude de 195 metros em que se encontra, apresenta grandes variações de temperatura entre os extremos diurnos e noturnos.

História

Localizada ao sul do estado de Rondônia, Pimenta Bueno foi a segunda cidade originada a partir da passagem do Marechal Rondon na região. Em 1912, na confluência dos Rios Apidiá e Comemoração, hoje Rios Pimenta Bueno e Barão de Melgaço, foi instalada uma Estação Telegráfica, sob o comando do Cabo João Pimenta Bueno. Nessa época dos 600 homens que participavam da Expedição de Marechal Cândido Rondon, 100 chegaram com a missão de expandir a linha telegráfica Corumbá e Cuiabá até o Acre e Amazonas. Os garimpeiros e seringueiros que residiam nesse povoado eram maioria nordestinos atraídos pelas riquezas naturais.

A denominação dada ao rio Pimenta Bueno e, oportunamente, a Estação Telegráfica de Pimenta Bueno, pelo chefe da Comissão Rondon, deve-se à homenagem que a mesma estaria a prestar ao ilustre homem público, Francisco Antônio Pimenta Bueno, nascido em Cuiabá, aos 10 de novembro de 1836 e que faleceu no Rio de janeiro, em 7 de dezembro de 1888.

Francisco era filho do Dr. José Antônio Pimenta Bueno, Visconde e Marquês de São Vicente, que, por sua vez, foi um dos maiores juristas da época imperial, também Presidente da Província de Mato-Grosso, em 1846 e, mais adiante, Presidente da Província do Rio Grande do Sul, em 1850, e da Marquesa Dona Balbina Henriqueta de Faria e Albuquerque.

Francisco Antônio Pimenta Bueno, de excelente formação moral, descendente de nobre família, houvera, desde muito cedo, abraçado a carreira militar, tornando-se Coronel do Estado Maior de Primeira Classe.

Há referências que em 1926, o vilarejo contava com a população de 24 pessoas. Até a década de 1940, o pequeno povoado viveu em função do posto telegráfico e a economia girava em torno da extração da borracha e garimpo de diamantes. Nos anos 1960 com a abertura da BR-364 pelo quinto batalhão de engenharia e construção (5.º BEC) a vila se expandiu.

Em 1969, com a implantação do projeto integrado de colonização pelo Incra, começaram a chegar os migrantes, vindos especialmente do sul, para promover o crescimento e o progresso do então território federal do Guaporé, posteriormente território federal de Rondônia. Ainda hoje, segundo pesquisadores, residem no Município, descendentes daqueles pioneiros.

Elevado a condição de município, por meio do decreto n.º 6.448, artigo 47 de 11 de outubro de 1977 foi criado o Município de Pimenta Bueno, sua emancipação político-administrativa aconteceu em 24 de novembro de 1977, data em que comemora o aniversário do Município e a posse do primeiro prefeito nomeado pelo governador Humberto da Silva Guedes (Coronel do Exército), Vicente Homem Sobrinho.

No período de estiagem, os rios amazônicos reduzem seu volume d´água, rebaixando sensivelmente seu nível fluviométrico; com isso, provoca o aparecimento de trechos dos rios margeados por praias arenosas, propícias a atividades de lazer. Nas proximidades do encontro das águas dos rios Pimenta Bueno e Comemoração, afloram diversas praias, frequentadas por moradores locais e visitantes, dada a facilidade de acesso, qualidade das águas e atrativos do local. A montante dos referidos rios, existem outras praias igualmente atraentes, necessitando-se porém de uma embarcação para atingi-las.A distância destas praias é de 2 a 3 km da zona central da cidade, acessível através dos bairros marginais aos rios

A cidade possui um estádio chamado Estádio Luiz Alves de Ataíde.