Natal - RN
Natal - RN

Capital Natal - RN                              
Area (Km²)   52 796,791
Números de Municípios 167
População estimada em 2010 3 168 027

 

 
Afonso Bezerra 1 - RN Afonso Bezerra 2 - RN Afonso Bezerra 3 - RN Afonso Bezerra 4 - RN

Afonso Bezerra - RN

Afonso Bezerra - RN                                         Rio Grande do Norte - RN                                  
População 10.879
Afonso Bezerra, município no estado do Rio Grande do Norte (Brasil),

localizado na microrregião de Angicos. Sua população, estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano 2004 era de 10.936 habitantes. Área territorial de 576,25 km².

Limita-se com os municípios de Alto do Rodrigues (norte), Pedro Avelino (leste), Açu (oeste), Angicos e Ipanguaçu (sul).

Geograficamente, a sede do município está a 5° 29’ 54” de latitude sul e 36° 30’ 20” de longitude oeste. A altitude é de 62 m acima do nível do mar e a distância rodoviária até a capital é de 168 km. A pluviosidade normal do município é de 528.8 mm/ano.

A criação do município se deu através da Lei nº 20, de 27 de outubro de 1953, tendo sido desmembrado do município de Angicos.

O IDEMA (Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente) define o solo da região como do tipo Cambissolo Eutrófico, com aptidão agrícola regular e restrita para lavouras. Apta para culturas especiais de ciclo longo tais como algodão arbóreo, sisal, caju e coco. Uma pequena área a sudeste com aptidão regular e restrita para pastagem natural.

História

Vestígios como panelas de barro e lanças de pedras revelam traços dos primeiros habitantes da região, os índios Tapuios.

Nos idos de 1850, a fazenda Caropebas situada às margens do rio Salgado deu origem ao povoado que recebeu o nome da fazenda.

Os primeiros povoadores da localidade, Augustinho Barbosa da Silva, Tenente-Coronel Antônio Francisco Bezerra, Tenente José Alexandre Solino da Costa e Vicente Ferreira Barbosa eram agricultores e criadores. Em 1865, José Avelino Bezerra, seguiu como voluntário do exército para a luta contra o ditador paraguaio, Francisco Solano Lopes.

Em 1894, o fazendeiro Alexandre Avelino Bezerra ergueu a capela de Nossa Senhora da Conceição, tendo a partir daí o povoado progredido com a construção de escola e de casas comerciais em torno da igreja. A primeira missa foi celebrada em 1902 pelo Cônego Sabino Coelho.

Um acontecimento marcou em 1907, a história de Carapebas foi o nascimento de seu ilustre filho e escritor Afonso de Ligório Bezerra que apesar de ter falecido precocemente, aos 23 anos de idade, conseguiu com seu talento ultrapassar os limites de sua terra. Carapebas então povoado do município de Angicos, continuou progredindo com a passagem da linha férrea em 1919, com a chegada dos Correios em 1920 e com o serviço telefônico em 1926.

Em 1931, um ano após o falecimento do escritor Afonso de Ligório Bezerra, seu ex-professor Bibiano Bezerra propôs a mudança do nome do povoado e o prefeito provisório de Angicos assinou o Ato dando à terra do Cará o nome de Afonso Bezerra.(Cará nome do peixe de água doce existente na localidade). Através da Lei nº 20, de 27 de outubro de 1953, Afonso Bezerra foi desmembrado de Angicos, tornando-se município do Rio Grande do Norte.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Afonso Bezerra, pelo decreto estadual nº 603, de 31-10-1938, subordinado ao município de Angicos.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o distrito figura no município de Angicos.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950.

Elevado à categoria de município com a denominação de Afonso Bezerra, pela lei estadual nº 20, de 27-10-1953, desmembrado de Angicos. Sede no antigo distrito de Afonso Bezerra. Constituído do distrito sede. Instalado em 02-12-1954.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Economia

Tem por base o comércio e o setor de serviços. De acordo com dados do IPEA do ano de 1996, o PIB era estimado em R$ 4,66 milhões, sendo que 18,4% correspondia às atividades baseadas na agricultura e na pecuária, 4,4% à indústria e 77,1% ao setor de serviços. O PIB per capita era de R$ 471,91.

Em 2002, conforme estimativas do IBGE, o PIB havia evoluído para R$ 18,874 milhões e o PIB per capita para R$ 1.731,00.