Natal - RN
Natal - RN

Capital Natal - RN                              
Area (Km²)   52 796,791
Números de Municípios 167
População estimada em 2010 3 168 027

 

 
Angicos 1 - RN Angicos 2 - RN Angicos 3 - RN Angicos 4 - RN

Angicos - RN

Angicos - RN                                                   Rio Grande do Norte - RN                                  
População 11.553
Angicos é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Norte,

localizado na microrregião homônima.

História

O Município está localizado na Zona do Sertão com 109 metros de altitude, à margem esquerda do rio Pataxó ou Angicos, dista, em linha reta, 156 quilômetros da Capital estadual. A área municipal mede 1.072 quilômetros quadrados. O clima é ameno e salubre, apresentando, em graus centígrados, as seguintes temperaturas: média das máximas - 33; média das mínimas - 25; média compensada - 29.

Habitavam primitivamente a região os índios da tribo Pataxó, pertencente à nação gê ou tapuia. Acredita-se que as primeiras penetrações no território ocorreram em 1760 e que o fundador do povoado é o tenente Antonio Lopes Viegas, descendente da família Dias Machado. Consta que em 1783, quando foi criada a Vila Nova da Princesa (hoje cidade do Açu), abrangendo os Municípios de Açu, Angicos, Macau e Santana do Matos, já se localizavam no território de Angicos diversas fazendas de criar.

Cerca de 80% da população economicamente ativa dedica-se a agropecuária. A cultura e o beneficiamento do algodão constituem a principal fonte de renda do Município. Ali se produz um dos melhores algodões do Estado, cultivando-se preferencialmente a espécie mocó. Em 1959, a cultura do algodão ocupou uma área de 18.000 hectares, tendo alcançado uma produção de 1.800 toneladas . Este volume representou 91 % do total da produção agrícola municipal naquele ano.

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Angicos, por resolução do conselho do governo, de 11-04-1833.

Pelas leis provinciais nº 26, de 28-03-1835 e 158, de 02-10-1847, a vila é extinta, sendo seu território anexado ao município de Macau.

Elevado à categoria de município, Pelas resoluções provinciais nºs 9, de 13-10-1836 e 219, de 27-06-1850, desmembra de Macau. Sede na povoação de Angicos. Instalado em 08-12-1850.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo decreto estadual n.º 603, de 31-10-1938, são criados os distritos de Afonso Bezerra,

Epitácio Pessoa e Fernando Pedrosa e anexado ao município de Angicos. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 4 distritos: Angicos, Afonso Bezerra, Epitácio Pessoa e Fernando Pedrosa. Pela estadual n.º 146, de 23-12-1948, desmembra do município de Angicos o distrito de Epitácio Pessoa. Elevado à categoria de município com a denominação de Pedro Avelino. Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Angicos, Afonso Bezerra e Fernando Pedrosa. Pela lei estadual n.º 20, de 27-10-1953, desmembra do município de Angicos o distrito de Afonso Bezerra. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 2 distritos: Angicos e Fernando Pedrosa.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 17-I-1991.

Pela lei estadual n.º 6301, de 26-06-1992, desmembra do município de Angicos o distrito de Fernando Pedrosa. Elevado à categoria de município com a denominação de Fernando Pedroza.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Geografia

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano 2004, sua população era estimada em 11.956 habitantes (11.626 registrados no censo do ano 2000). Área territorial de 806 km².

O município foi emancipado de Assu em 11 de abril de 1833. A emancipação foi suprimida pela Lei Provincial nº 26, de 28 de março de 1835 e restaurada em 13 de outubro de 1836 pela Resolução Provincial nº 9.

Limita-se com os municípios de Ipanguaçu (oeste), Afonso Bezerra e Pedro Avelino (norte), Lajes (leste), Fernando Pedroza e Santana do Matos (sul) e Itajá (sul e oeste).

A sede do município está a 5° 39’ 56” de latitude sul e 36° 36’ 04” de longitude oeste. A altitude é de 110 m acima do nível do mar e a distância rodoviária até a capital é de 171 km.

De acordo com o IDEMA, o solo da região é do tipo solonetz solodizado e litólicos eutróficos. A maior parte da área tem aptidão regular e restrita para pastagem natural. Uma pequena área ao norte apresenta aptidão restrita para lavouras e para culturas de ciclo longo como algodão arbóreo, sisal, caju e coco.

A cidade notabilizou-se pelas experiências pioneiras de Paulo Freire com seus métodos de alfabetização. E em 2009 recebeu os primeiros alunos da UFERSA Angicos, provisoriamente na Escola Pe. Felix. No dia 28/02/2011 começou a funcionar em sua sede própria a Universidade Federal Rural do Semi-árido UFERSA. Angicos passou então a ser conhecida na região como Cidade Universitária.

Economia

De acordo com dados do IPEA do ano de 1996, o PIB era estimado em R$ 7,44 milhões, sendo que 29,8% correspondia às atividades baseadas na agricultura e na pecuária, 19,9% à indústria e 50,3% ao setor de serviços. O PIB per capita era de R$ 535,27.

Em 2002, conforme estimativas do IBGE, o PIB havia evoluído para R$ 22,514 milhões e o PIB per capita para R$ 1.939,00.