Natal - RN
Natal - RN

Capital Natal - RN                              
Area (Km²)   52 796,791
Números de Municípios 167
População estimada em 2010 3 168 027

 

 
Areia Branca 1 - RN Areia Branca 2 - RN Areia Branca 3 - RN Areia Branca 4 - RN

Areia Branca - RN

Areia Branca - RN                                            Rio Grande do Norte - RN                                  
População 25.529
Areia Branca é um município brasileiro localizado no interior do estado do Rio Grande do Norte,

localizado na região da Costa Branca. Na cidade encontra-se a Ponta do Mel, único lugar do mundo onde o sertão encontra o mar. Por estar na foz dos rios Mossoró, Apodi-Mossoró e Ivypanin, os quais se intercedem nos extremos da cidade e, juntamente ao Oceano Atlântico, circundam-na, Areia Branca caracteriza-se como uma ilha.

Encontra-se a 330km da capital do estado, Natal, e tal qual sugerido pelo seu nome, a cidade de Areia Branca é conhecida pelas suas belas praias paradisíacas de areias brancas, dunas e falésias, além de uma porção territorial dominada pelo sertão, apresentado uma das mais ricas e variáveis formações geográficas do estado do Rio Grande do Norte. Areia Branca também é lembrada pela sua massiva produção de sal, a qual rendeu-lhe o título de "Terra do Sal".

História

A ocupação de Areia Branca iniciou-se quando vários pescadores decidiram estabelecer-se nas "Areias Brancas", na ilha de Maritaca, nos idos de 1860.

Durante a Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870), as Areias Brancas foram utilizadas como abrigo para os que fugiam ao recrutamento militar, para ali enviados por Francisco Gomes da Silva, o "Chiquinho Gomes da Barra", residente na barra do rio Mossoró.

Quem primeiro ergueu casa de alvenaria de tijolo nas Areias Brancas foi Georgino Ferreira de Carvalho, em 1867. Um pouco mais tarde, em 1873, foi erguida a primeira escola e a Capela de Nossa Senhora da Conceição, que permaneceu de pé até ao ano de 1877. Em 1885, oito anos após a demolição, a capela foi reconstruída pelos fiéis.

Em 1872, Areias Brancas constituía-se em distrito de nº 10, de 16 de fevereiro, Areia Branca foi desmembrado de Mossoró e elevado à condição de município.

Formação vegetal

Caatinga hiperxerófila - vegetação de caráter mais seco, com abundância de cactácea e plantas de porte mais baixo e espalhadas. Entre outras espécies destacam-se a jurema-preta, mufumbo, faveleiro, marmeleiro, xique-xique e facheiro.

Restinga - do ponto de vista geomorfológico é um depósito arenoso de origem marítima e é considerada vegetação de preservação permanente, pelo Código Florestal, a que cobre essa planície arenosa.

Manguezal - sistema ecológico costeiro tropical, dominado por espécies vegetais - mangues e animais típicos aos quais se associam outras plantas e animais, adaptadas a um solo periodicamente inundado pelas marés, com grande variação de salinidade.(IDEMA)rayane

Solos

Solos predominantes e características principais:

Latossolo vermelho amarelo eutrófico - fertilidade média a alta, textura média, fortemente drenado, relevo plano.

Uso: pouco cultivado com milho, feijão e mandioca. Poderiam ser intensamente aproveitados para agricultura desde que fosse resolvido o problema de falta d´água, que é um fator limitante muito forte, devido ao longo período de estiagem e da grande evaporação. Destaca-se na produção de agave.

Aptidão agrícola: restrita para lavouras e aptas para culturas de ciclo longo como algodão arbóreo, sisal, caju e coco. A área baixa é indicada para preservação da flora e fauna ou para recreação.

Sistema de manejo médio e baixo nível tecnológico, onde as práticas agrícolas dependem do trabalho braçal e tração animal com implementos agrícolas simples. (IDEMA)

Aspectos geológicos e geomorfológicos

A área do município abrange principalmente, terrenos do Grupo Barreiras de Idade Terciária, 30 milhões de anos, caracterizado por arenitos inconsolidados e siltitos com intercalações de argilas variadas, arenitos caulínicos e larteritas, que formam espessos solos arenosos de coloração avermelhada. Na zona costeira, recobrindo o Grupo Barreiras, estão as dunas móveis, depósitos de origem marinha remodelados por ventos. Geologicamente caracterizadas como Depósitos de Praias formados por areias finas a grossas, com níveis de cascalho, associadas às praias atuais e dunas móveis; arenitos e conglomerados com cimento carbonático, definindo cordões de beach rocks.

Na região estuarina estão presentes os aluviões do rio Apodi, geologicamente formando depósitos de planícies e canais de marés, compostos por pelitos arenosos, carbonosos ou carbonáticos. Geomorfológicamente esta área é caracterizada como Planície Flúvio Marinha, área plana resultante da combinação de processos de acumulação fluvial e marinha, geralmente sujeitas a inundações periódicas, com vegetação de mangues, podendo chegar a até 35 km para o interior. São áreas propícias para a extração do sal marinho.

Ocorrências minerais: Energéticos – óleo ou petróleo líquido, gás natural e sal marinho.

Sal marinho – safra de 527.350 toneladas no ano de 2002, representando 11,13 % da produção estadual, ocupando o 3º lugar entre os cinco municípios produtores no Estado.

Gás natural – produção de 99.943 mil m³ no ano de 2002, representando 27,68% da produção estadual, em terra, ocupando o 2º lugar entre os quatorze municípios produtores no Estado.

Óleo ou petróleo líquido – até o ano de 2002, o total de poços perfurados e poços produtores é, respectivamente, 346 e 279, com produção anual de 4.170.152 barris, representando 16,43% da produção estadual, em terra, ocupando o 2º lugar entre os quatorze municípios produtores no Estado.

Recursos Minerais Associados

Paleocascalheiras e grupo barreiras - cascalho, material utilizados para construção civil; seixos e calhaus de calcedónia, utilizada em artesanato mineral e em moinhos de bolas, água mineral, utilizada para o consumo humano.

Depósitos de lagoas e depósitos de planícies e canais de marés - turfa, material utilizado para fins energéticos e agrícolas; diatomita, utilização na indústria de tintas filtrantes e abrasivos, e argilas utilizadas na indústria de cerâmica branca e vermelha.

Formação jandaíra - calcários cálcicos e magnesianos, utilizados na indústria do cimento, cal, corretivo agrícola e alimentar para animais; rocha ornamental, utilizada como piso e revestimento; britas e pedras dimensiona, utilizadas para construção civil, gipsita e argilas utilizadas na indústria do cimento e gesso agrícola.

Depósitos de Praias - pláceres com rutilo, ilmenita, zircão e cianita utilizado em ligas especiais e abrasivos.(IDEMA/CPRM)

Economia

De acordo com dados do IPEA do ano de 1996, o PIB era estimado em R$ 53,90 milhões, sendo que 1,3% correspondia às atividades baseadas na agricultura e na pecuária, 48,0% à indústria e 50,7% ao setor de serviços. O PIB per capita era de R$ 2.607,12.

Em 2002, conforme estimativas do IBGE, o PIB havia evoluído para R$ 248,04 milhões e o PIB per capita para R$ 10.828,00.

O município é um dos maiores produtores de sal marinho do Brasil.

Festas tradicionais

As principais festas do município são o carnaval no início do ano, que conta com a participação popular e de turistas de todo o nordeste. Na primeira quinzena de agosto ocorre a festas dos navegantes com grandes atrações nacionais todos os anos se apresentando gratuitamente para o povo e em outubro ocorre o aniversário de emancipação do município, com a comemoração e entrega de comendas a políticos de renome regional e nacional.