Rio de Janeiro - RJ
Rio de Janeiro - RJ

Capital                        Rio de Janeiro - RJ                          
Area (Km²)   43 696,054
Números de Municípios 92
População estimada em 2010 15 993 583

 

 
Belford Roxo 1 - RJ Belford Roxo 2 - RJ Belford Roxo 3 - RJ Belford Roxo 4 - RJ

Belford Roxo - RJ

Belford Roxo - RJ               Rio de Janeiro - RJ           
População 469 261
Belford Roxo é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Localiza-se a 22º45'51" de latitude sul e 43º23'58" de longitude oeste, a uma altitude de dezoito metros. A população, composta predominantemente pelas classes média e baixa, foi estimada, em 2009, em 503 102 habitantes.

Estende-se por uma área de 79 km². Faz parte da região Metropolitana do Rio de Janeiro.

História

O atual território de Belford Roxo era habitado anteriormente pelos índios Jacutingas. Essas terras foram mapeadas pela primeira vez em um mapa elaborado pelo cripto judeu João Teixeira Albernaz, o moço em 1666 entre os rios Merith, Simpuiy e Agoassu.

Alguns anos após a expulsão dos franceses, o governador do Rio de Janeiro, Cristóvão de Barros, concedeu ao capitão Belchior de Azeredo uma sesmaria às margens do rio Sarapuí, na antiga aldeia dos índios Jacutingas. Nesse local, ele fundou o engenho de Santo Antônio de Jacutinga - atual município de Belford Roxo. Uma ermida para Santo Antônio foi construída na encosta de uma colina a 750 metros da margem do rio Sarapuí, próximo ao local estabelecido para atividades portuárias.
Piam

No limiar do século XVII, o engenho de Santo Antônio de Jacutinga foi desmembrado, surgindo, então, o engenho Maxambomba (Nova Iguaçu) e o engenho da Poce (da Posse). No século XVIII, um novo desmembramento (dessa vez, nas terras do engenho do Maxambomba) fez surgir o engenho Caxoeira (Mesquita), em terras que pertenceram ao governador do Rio de Janeiro Salvador Correia de Sá e Benevides. Por mais de duzentos anos, as terras mentiveram-se, por sucessão hereditária, sob o controle dos herdeiros de Salvador Correia de Sá e Benevides, a família Correia Vasques.

Em meados do mesmo século XVIII, as terras do engenho Santo Antônio voltaram a ser desmembradas para a formação de novos engenhos: do Brejo e do Sarapuí. No mesmo período, as terras do engenho Maxambomba foram desmembradas para formação do engenho do Madureira (bairro de Nova Iguaçu).
Hospital Infantil de Belford Roxo

Em 1767, em uma carta topográfica da capitania do Rio de Janeiro, feita por Manuel Vieira Leão, aparece claramente nessa região o engenho do Brejo. O seu primeiro ocupante foi Cristóvão Mendes Leitão, em 1739.

A baixada Fluminense é cortada pelo rio Sarapuí e é cercada por pântanos e brejais. Possuía, em sua margem, um porto para escoamento da produção: açúcar, arroz, feijão, milho e aguardente.

Após uma sucessão de proprietários, em 1815, o padre Miguel Arcanjo Leitão, que era proprietário das terras, vendeu-as ao primeiro visconde de Barbacena, Felisberto Caldeira Brant de Oliveira e Horta, futuro marquês de Barbacena.
Centro

Em 1843, Pedro Caldeira Brant, o conde de Iguaçu - filho do primeiro visconde e marquês de Barbacena - assumiu a fazenda após o falecimento do pai, que ocorreu na cidade do Rio de Janeiro no dia 13 de julho de 1842.

Em 1851, a família Caldeira Brant vendeu a sua fazenda para o comendador Manuel José Coelho da Rocha.
Bairro Areia Branca

Na segunda metade do século XIX, a fazenda entrou em decadência devido a um surto de epidemias. O assentamento dos trilhos para a passagem da estrada de ferro Rio d'Ouro, cortando a fazenda do Brejo, em 1872, em terras doadas pelos descendentes de Coelho da Rocha, deram início a um movimento de reivindicação para transformá-la em linha de trem de passageiros, pois, anteriormente, essa ferrovia havia sido construída para a captação de água nas serras do Tinguá, Rio d'Ouro e São Pedro, com colocação de aquedutos ao longo de sua margem.

O "milagre das águas"

Em 1888, uma grande estiagem arrasava a baixada Fluminense. A corte também ficou sem água e dom Pedro II ficou preocupado. A proposta que agradou a dom Pedro II foi a do engenheiro Paulo de Frontin. Na proposta, o engenheiro se comprometia à captar 15 000 000 de litros de água para a corte em apenas seis dias. Ele conseguiu realizar a promessa e o fato ficou conhecido como "milagre das águas".

O engenheiro Paulo de Frontin tinha um grande amigo e colaborador, um outro engenheiro maranhense que muito trabalhou a serviço dessas obras de abastecimento de água para o Rio de Janeiro. Ele se chamava Raimundo Teixeira Belfort Roxo e, um ano depois do fato, veio a falecer. O Brejo, uma pequena vila, depois de se chamar Ipueras e Calhamaço Brejo, passou a chamar-se Belford Roxo, em homenagem a esse ilustre engenheiro.

Geografia

Clima

Seu clima é tropical com temperatura média de 22°C. A menor temperatura registrada na cidade foi seis graus centígrados em julho de 2000 e a maior, a de 44°C.

Vegetação

Sua vegetação original era formada por brejos, como em toda a baixada Fluminense. O prefeito Alcides Rolim criou uma unidade de conservação em Belford Roxo, a APA Maringá-Recantus, com 4,7 quilômetros quadrado, no norte do município.

Fauna

Sua fauna é escassa, mas encontramos animais como garças-brancas, andorinhas, urubus, lagartos, cobras, gambás, gaviões, pombos, furões, pacas, preás, corujas etc.

Hidrografia

Os rios de Belford Roxo pertencem à bacia hidrográfica do Iguaçu/Sarapuí. Os principais rios são: Botas, Iguaçu, Outeiro, Velhas, Maxambomba e Sarapuí.

Relevo

O relevo é suavemente acidentado, com muitos morros. A altitude máxima é de aproximadamente 130 metros.

Economia

Baseada em sua maioria apenas no comércio local. Suas maiores empresas são a indústria química Bayer do Brasil, Termolite e a Lubrizol.

Cultura
Estádio José Alvarenga, do Heliópolis Atlético Clube

Seu principal clube de futebol é o Heliópolis Atlético Clube, que, atualmente, disputa a terceira divisão do campeonato fluminense. O município participa das Olimpíadas da Baixada e também organiza suas próprias olimpíadas, da qual os colégios, tanto públicos quanto particulares, participam. As olimpíadas são divididas em: sub-17 e sub-14 masculino e feminino em muitas modelidades como futsal, futebol, handebol e vôlei. A também um local para prática de esportes e lazer, a Vila Olimpíca de Belford Roxo, que oferece a população atividades esportivas e culturas como Futebol, futsal, handbol, Karatê, Dança e outros. Atualmente a atividade de Karatê, vem tendo muitos prestigios tendo apoio da Prefeitura de Belford Roxo. Tendo muito exito em campeonatos estaduais e nacional.

A sua principal representante no carnaval é a escola de samba Inocentes de Belford Roxo.