Pernambuco - PE
Recife - PE

Capital Recife - PE                            
Area (Km²)   98 311,616
Números de Municípios 185
População estimada em 2010 8 796 032

 

 
Belo Jardim 1 - PE Belo Jardim 2 - PE Belo Jardim 3 - PE Belo Jardim 4 - PE

Belo Jardim - PE

Belo Jardim - PE                                     Pernambuco - PE                                  
População 72.412
Belo Jardim é um município brasileiro do estado de Pernambuco.

História

A Fazenda Capim, onde se originou a atual cidade de Belo Jardim, em 1833 já fazia parte do Distrito de Paz de Jurema, pertencente a nova comarca do Brejo da Madre de Deus. Aos poucos, a fazenda de propriedade de Joaquim Cordeiro Wanderlei foi abrigando novos moradores, evoluindo rapidamente para um núcleo populoso que manteve o nome de Capim.

No povoado foi erguida uma pequena casa de orações onde, aos domingos, o pároco de Brejo da Madre Deus celebrava missas. Entre 1872 e 1873, os moradores do povoado Capim construíram uma capela sob a invocação de Nossa Senhora do Bom Conselho. Anos depois outra igreja foi erguida, esta em homenagem a Nossa Senhora da Conceição, que mais tarde seria a igreja-matriz do Município.

Esse nome foi mudado para Belo Jardim em 1881, por sugestão de Frei Cassiano de Comacchio, quando pregava as missas naquela localidade. Progredindo a passos largos, foi elevada a categoria de vila através da lei estadual Nr. 260, de 3 de julho de 1897. O progresso de Belo jardim intensificou-se mais ainda a partir de sua nova situação administrativa e, especialmente, por encontrar-se no eixo da grande via de comunicação representada pela Estrada de Ferro Central de Pernambuco, cujos trilhos chegariam a sua área urbana em 1906, trazendo uma nova era para a localidade beneficiada, e ostracismo para os que ficaram ao largo. Foi fundado em 11 de setembro de 1928.

Geografia

Localiza-se a uma latitude 08º20'08" sul e a uma longitude 36º25'27" oeste, estando a uma altitude de 608 metros. Sua população recenseada em 2010 era de 72.412 habitantes.

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Belo Jardim insere-se na unidade geoambiental do Planalto da Borborema. A vegetação nativa é formada por Florestas Subcaducifólica e Caducifólica, típica do agreste.

O clima é Tropical Chuvoso, com verão seco. O período chuvoso inicia em janeiro/fevereiro e termina em setembro.

O município está inserido nos domínios das bacias hidrográficas do rio Ipojuca e do rio Capibaribe. Sues principais tributários são os riachos do Mimoso, Fundão, Imbé, do Minador, Chorão, da Aldeia Velha, Taboquinha, Liberal, Vieira, do Jenipapo, do Poço, Santana, do Veado Podre, do Peixoto, Tabocas, do Souza e do Jucá. O município conta com os açudes Belo Jardim (30.000.000 m³), Eng. Severino Guerra (17.776.470 m³) e Tabocas (1.167.924 m³).

Economia

Tem como principais atividades a agroindústria com maior potencialidade de desenvolvimento para produtos alimentícios e avicultura.

Principais produtos: Feijão, milho, batata-doce, banana, café, mandioca, tomate, alho, cana-de-açúcar e goiabada.

Comporta também a matriz de uma importante indústria do segmento automotivo voltada à produção de acumuladores de chumbo-ácido, a Acumuladores Moura S.A. (Baterias Moura); além das empresas Cremosinho Sorvete de Iogurte; Cirutex Produtos Cirúrgicos; Carbom Mania, de bolsas; EMPAC, fábrica de pré-moldados; Miriam & Brenda Confecções; Danata, fábrica de iogurtes; Aço Coelho e móveis tubulares. E outras indústrias que já existiam a mais tempo como a Palmeiron; Natto Mafisa e Mipiaci.

Peculiaridades

Belo Jardim é a cidade de maior representatividade musical no Estado. Ali a música é uma herança que passa de pai para filho e não é raro encontrar famílias inteiras dedicadas à arte de tocar um instrumento. Essa tradição vem desde o início do século XIX, quando se formaram as primeiras bandas da então Vila de Nossa Senhora da Conceição de Belo Jardim.

O número de músicos nascidos em Belo Jardim é tão significativo que em praticamente todas as bandas ou orquestras pernambucanas (além de várias orquestras nacionais) existe ou já existiu um representante da cidade. Alguns exemplos: a banda do IV Exército tem quatro músicos belojardinenses.

Músicos da cidade também atuam na Super Oara e na Orquestra Pinga Fogo. O primeiro arranjador de Roberto Carlos era belojardinense, assim como o maestro Mozart Siqueira, criador da Orquestra Meninos de São Caetano.

Terra do cantor Otto, Belo Jardim guarda histórias fantásticas relacionadas à música. Um desses episódios ocorreu em 1953, quando as bandas rivais Filarmônica e Cultura (Prof. Ulisses Lima) disputavam para encerrar uma festa de rua e, como nenhuma abria mão de ser a última a se exibir, as duas permaneceram tocando 15 horas seguidas.

O impasse só foi resolvido com a intervenção do Juiz de Direito, do promotor, do prefeito e do delegado da cidade que promoveram o seguinte acordo: os músicos iam sendo retirados paulatinamente, um de cada lado, até que a música silenciasse.