Paraiba - PB
João Pessoa - PB

Capital João Pessoa - PB                             
Area (Km²)   56 439,838
Números de Municípios 223
População estimada em 2010      3 766 834

 

 
Bonito de Santa Fé 1 - PB Bonito de Santa Fé 2 - PB Bonito de Santa Fé 3 - PB Bonito de Santa Fé 4 - PB

Bonito de Santa Fé - PB

Bonito de Santa Fé - PB                   Paraiba - PB                                       
População 10.806
Bonito de Santa Fé é um município do estado brasileiro da Paraíba,

da microrregião de Cajazeiras. De acordo com o IBGE, no ano de 2009 sua população era estimada em 10.657 habitantes. Área territorial de 228 km².

História

O município era primitivamente habitado pelos índios cariris e Tarairus. As terras, pertencentes à família Arruda Câmara, foram vendidas a Manoel José e Francisco Soares, que deram início à colonização do local através da atividade agrícola.

No século XIX a região era alvo de cangaceiros, combatidos sobretudo pela família Timóteo de Souza. Pacificada a região, foi construída a capela de Santo Antônio, que deu origem ao povoado de Santa Fé. Em 1889, surgiu a primeira feira livre.

O povoado pertencia ao município de São José de Piranhas. A emancipação política do município, então denominado de Bonito ocorreu pela lei estadual nº 1164, de 15-11-1938, desmembrado de Jatobá e constituído de dois distritos: Bonito e Monte Herebe. Pelo decreto-lei estadual nº 520, de 31-12-1943, o município de Bonito, passou a denominar-se Bonito de Santa Fé. A lei estadual nº 2608, de 05-12-1961, desmembrou o distrito de Monte Horebe do município de Bonito de Santa Fé, elevando-o à categoria de município.

Formação Administrativa

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, figura no município de São José de Piranhas, o distrito de Bonito de Santa Fé.

Pelo decreto-lei estadual nº 1164, de 15-11-1938, o município de Bonito de Santa Fé passou a denominar-se simplesmente Bonito, e o município de São José de Piranhas passou a denominar-se Jatobá.

Elevado à categoria de município com a denominação de Bonito, pela lei estadual nº 1164, de 15-11-1938, desmembrado de Jatobá. Sede no atual distrito de Bonito ex-Bonito de Santa Fé. Constituído de 2 distritos: Bonito e Monte Herebe, criado pela mesma lei que criou o município. Instalado em 01-01-1939.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 2 distritos: Bonito e Monte Herebe.

Pelo decreto-lei estadual nº 520, de 31-12-1943, o município de Bonito, passou a denominar-se Bonito de Santa Fé.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município já denominado Bonito Santa Fé é constituído de 2 distritos: Bonito de Santa Fé e Monte Herebe.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de I-VII-1960.

Pela lei estadual nº 2608, de 05-12-1961, desmembra do município de Bonito de Santa Fé, o distrito de Monte Herebe. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2003.

Pelo Projeto lei nº 524 de 1961 , é criado o distrito de Viana e anexado ao município de Bonito de Santa Fé.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital

Bonito de Santa Fé para Bonito alterado, pelo decreto-lei estadual nº 1164, de 15-11-1938.

Alteração toponímica municipal

Bonito para Bonito de Santa Fé alterado, pelo decreto-lei estadual nº 520, de 31-12-1943.

Geografia

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

O município situa-se na unidade geoambiental da Depressão Sertaneja. A vegetação é do tipo caatinga xerofítica.

Bonito de Santa Fé situa-se nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Piranhas, na região do Alto Piranhas e os principais tributários são os riachos Solidão, dos Pereiras, da Cachoeira, das Areias e do Arame, além do córrego Mulungu, todos de regime intermitente. Conta ainda com o aaçude Bartolomeu I, com capacidade de 17.570.560 m3.

Filhos ilustres

    Tânia Alves, atriz, dançarina, cantora e empresária
    João Cavalcanti de Arruda, advogado, empresário e político brasileiro, foi senador pelo Estado da Paraíba.
    Lino Neto, fazendeiro, criador de gado, empresario e proprietario de terras.