Paraiba - PB
João Pessoa - PB

Capital João Pessoa - PB                             
Area (Km²)   56 439,838
Números de Municípios 223
População estimada em 2010      3 766 834

 

 
Cachoeira dos Índios 1 - PB Cachoeira dos Índios 2 - PB Cachoeira dos Índios 3 - PB Cachoeira dos Índios 4 - PB

Cachoeira dos Índios - PB

Cachoeira dos Índios - PB                      Paraiba - PB                                              
População 9.546
Cachoeira dos Índios é um município brasileiro no extremo oeste do estado da Paraíba,

localizado na microrregião de Cajazeiras. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2010 sua população foi contada em 9 546 habitantes. Área territorial de 173 km².

História

Data de 1905, origem do atual município de Cachoeira dos Índios. Naquele ano vindo de Antenor Navarro, chegaram ao local Manoel Cândido e sua mulher, Maria Madalena Cândido, onde compraram uma propriedade junto a Serra Coatí. Logo depois outras famílias ali se estabeleceram. Dentre elas citam-se os Faustinos, Davi, Moreira, Guedes, Paulino, Teixeira, Leite, Garcia, Marques Feitosa, Ricarte, Pereira e Sousa. A povoação que começou a nascer, foi batizada com o nome de Catingueira.

Em 1920, foi erigida a primeira capela do lugar, cujo patrimônio foi doado pela viúva de Manoel Cândido. Depois de reformas e ampliações, tornou-se a Igreja Matriz do nosso tempo.

Entre os anos 1926 e 1934, Catingueira foi visitada por três vezes pelo bando de Lampião, vivendo amargos dias do cangaceirismo. Seus moradores bravamente, enfrentaram as secas de 1915, 1942 e a mais recente, a de 1970.

O desenvolvimento do novo povoado, levou logo seus líderes a batalharem pela emancipação política, tendo a frente o Sr. Antônio Cândido de Oliveira, capitão reformado do exército, muito conhecido como "Capitão Cajazeiras".

Gentílico: cachoeirense (dos Índios)

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Cahoeira dos Índios. Por ato anterior a 02-03-1938 e por efeito do decreto estadual nº 29, de 22-11-1939.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, é constituído o distrito de Cachoeira do Índios, figura no município de Cajazeiras.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Cachoeira dos Índios, pela lei estadual, de 26-11-1961, desmembrado de Cajazeiras. Sede no antigo distrito de Cahoeira dosÍndios. Constituído do distrito sede. Instalado em 30-12-1961.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.

Pela lei municipal nº 21, de 18-03-1964, é criado o distrito de Balanças e anexado ao municípiode Cachoeira dos Índios.

Pela lei municipal nº 22, de 18-03-1964, é criado o distrito de Fátima e anexado ao municípiode Cachoeira dos Índios.

Pela lei municipal nº 23, de 18-03-1964, é criado o distrito de São José de Marimbas e anexadoao município de Cachoeira dos Índios.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 4 distritos:Cachoeira dos Índios, Balanços, Fátima e São José de Marimbas.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Geografia

Cachoeira dos Índios situa-se na unidade geoambiental da Depressão Sertaneja.

A vegetação é a caatinga xerofítica, com presença de cactáceas, arbustos e arvores de pequeno a médio porte.

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca. As temperaturas são elevadas durante o dia, e amenas à noite, variando entre 23 a 30º C. O regime pluviométrico é irregular com média anual de 913,2 mm/ano, com mínimas e máximas variando entre 354,0 e 1720,4 mm/ano respectivamente.

Cachoeira dos Índios está nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Piranhas, sub-bacia do Rio do Peixe. Os principais cursos d’ água são os riachos do Cipó, da Serra, da Ipueira, do Meio, Cachoeira da Vaca, da Taboca, das Marimbas e o córrego do Serrote, todos de regime intermitente.