Belém do Pará - PA
Belém do Pará - PA

Capital Belém do Pará - PA                             
Area (Km²)   1 247 689,515
Números de Municípios 143
População estimada em 2010         7 588 078

 

 
Barcarena 1 - PA Barcarena 2 - PA Barcarena 3 - PA Barcarena 4 - PA

Barcarena - PA

Barcarena - PA                                           Pará - PA                                                     
População 99.800
Barcarena é um município brasileiro do estado do Pará.

Localiza-se a uma latitude 01º30'21" sul e a uma longitude 48º37'33" oeste, estando a uma altitude de 15 metros em relação do nível do mar. Segundo o IBGE, sua população está estimada em 92.567 habitantes (estimativa do ano 2009).Segundo algumas informações muito lacunares o nome "Barcarena" se originou da presenca, no assentamento populacional, de uma grande embarcação que havia sido batizada como "Arena" e a qual os habitantes do lugar chamavam de barca. A junção das duas palavras fez com que a localidade ficasse conhecida como Barcarena.Segundo levantamentos mais recentes o nome deste município se originou da política pombalina na região amazônica.

História

Os primeiros habitantes foram os índios Aruans, os mesmos que durante a Colônia foram catequizados pelos padres jesuítas, elevando, posteriormente, o povoado à categoria de freguesia, sob a invocação de São Francisco Xavier de Barcarena, no ano de 1758, não havendo registros históricos mais exatos.

Antes de 1709, as terras, hoje ocupadas pelo município de Barcarena, eram conhecidas pelo nome de Fazenda Geribirié e, mais tarde, como Missão Geribirié, de propriedade dos padres jesuítas, antes de converter-se em Freguesia de São Francisco Xavier de Barcarena.

Sua história se acha bastante vinculada até os primeiros trinta anos de século XX, aos acontecimentos politicos-administrativos e territoriais do município de Belém.

Referem-se igualmente, os seus historiadores que o nome desse municípios se originou da presença, no assentamento populacional, de uma grande embarcação que havia sido batizada como Arena, e à qual os habitantes do lugar chamavam de barca. A junção das duas palavras fez com que a localidade ficasse conhecida com Barcarena.

Formação administrativa

Freguesia criada com a denominação de São Francisco Xavier de Barcarena, em 1758.

Elevado à categoria de município com a denominação de Barcarena, pela lei estadual nº 494, de 10-05-1897, desmembrado de Belém. Constituído do distritos sede. Instalado em 02-01-1898.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Nos quadros de apuração do recenseamento geral de I-IX-1920, Barcarena aparece como distrito do município de Belém.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o distrito de Barcarena permanece no município de Belém.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Barcarena permence no município de Belém.

Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Barcarena, pelo decreto-lei estadual nº 4505, de 30-12-1943, desmembrado de Belém. Sede no antigo distrito de Barcarena. Constituído de 2 distritos: Barcarena e Murucupi ex-Conde. Instalado em 03-01-1944.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 2 distritos: Barcarena e Murucupi

Em divisão territorial datada de I-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Barcarena e Murucupi.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Alteração toponímica municipal

São Francisco Xavier de Barcarena para Barcarena alterado, pela lei estadual nº 494, de 10-05-1897.

Cultura

A cultura da cidade de Barcarena, no Estado do Pará, é composta por elementos que encantam e enriquecem sua história. Cidade berço da Cabanagem, tem a Paixão que é de Cristo e também do povo. Tem o Círio de Nossa Senhora de Nazaré e o de São Francisco Xavier, o Padroeiro do lugar, o Festival do Abacaxi, do Caranguejo, do Peixe e do Açaí.

Tem também Mestre Vieira, o criador da Guitarrada, que percorre muitos países para mostrar um pouco de nossas veias artísticas, incentivando muitos outros músicos desta terra.

Tem também um dos melhores colégios do Município e também do Pará, que é o Colégio Estadual de Ensino Médio ``Palmira Gabriel``.

Economia

A cidade é um importante pólo industrial, onde é feita a industrialização, beneficiamento e exportação de caulim, alumina, alumínio e cabos para transmissão de energia elétrica. A economia tem base tradicional na Agricultura, mas também avança com o turismo e com as indústrias instaladas na cidade, gerando crescimento econômico para o município e para o Estado do Pará. É em Barcarena que está localizado o maior porto do Estado do Pará: o Porto de Vila do Conde.

Barcarena possui uma variedade muito grande quando o assunto é hospedagem. São empreendimentos que vão do mais simples aos mais requintados que a realidade local oferece. Mas o grande diferencial é a Casa da Árvore em plena Praia do Caripi e com o conforto necessário para que a visita se torne uma excelente e inesquecivel lembrança.

Quanto na questão de artesanato, Barcarena tem inúmeros trabalhos feitos com sementes e cipós, talas de gurumã e jupati, piaçaba, nó de taperebazeiro e bambu. também existem belissimos trabalhos manuais e que as mulheres têm importância fundamental e criam vestidos, bolsas, sandálias e outros acessórios que compõem um estilo regional bastante variado.

Barcarena possui um dos pólos de cestaria do Pará que está localizado na Ilha Trambioca, na comunidade de Utinga-Açú, onde são produzidas peças para a Casa do Artesão em Belém e para outros destinos dentro e fora do Estado do Pará. Os atrativos naturais existentes em Barcarena podem ser contemplados por meio de suas belas praias de água doce que atraem muitos turistas o ano todo. As mais frequentadas são as praias de Conde, Caripi e Itupanema, que estão localizadas no Distrito do Murucupi (Vila dos Cabanos) e possuem suas similaridades, proporcionando lazer e descanso para quem as visitam. As ilhas apresentam um maior número de praias que vão desde as mais movimentadas às mais tranquilas, sendo que, somente na Ilha Trambioca existem cerca de nove praias com destaque para Sirituba, Cuipiranga, Guajarino, Farol, Boa Morte e outras que recentemente foram descobertas e que possuem características mais rústicas e desertas, propícias para circuitos de natureza, piqueniques e retiros espirituais.

Turismo

Além das praias é muito comum a frequência de moradores em balneários naturais de águas cristalinas e refrescantes que devem fazer parte do roteiro de visitantes que desejam estar em contato com um ambiente mais simples e recatado, porém muito divertido.

Dos Aruãs aos Cabanos

Antes de ser a Barcarena de hoje, o município foi primeiramente habitado pelos índios Aruãs. Depois por volta de 1709, foram os jesuítas que se instalaram ali, fundando a chamada "Fazenda Gibiriê" (ou Gebriê). As terras foram doadas aos padres portugueses por Francisco Rodrigo Pimenta. Lá eles, construíram uma igreja que ainda hoje serve de matriz para católicos da região.