Cuiaba - MT
Cuiabá - MT

Capital Cuiaba - MT                             
Area (Km²)   903 357,908
Números de Municípios 141
População estimada em 2010   3 033 991

 

 
Barra do Garças 1 - MT Barra do Garças 2 - MT Barra do Garças 3 - MT Barra do Garças 4 - MT

Barra do Garças - MT

Barra do Garças - MT                            Mato Grosso - MT                                  
População 56.423
Barra do Garças é um município brasileiro do estado de Mato Grosso.

Localiza-se a uma latitude 15º53'24" sul e a uma longitude 52º15'24" oeste, estando a uma altitude de 318 metros. Sua população em 2010 era de 56.423 habitantes. Possui uma área de 9.142,008 km².

História

A criação do município de Barra do Garças veio a ser uma encampação do município de Araguaiana, ou seja, uma mudança de sede de Araguaiana para Barra do Garças, passando Araguaiana a distrito de Barra do Garças.

As primeiras notícias acerca da região se deram por conta das lendárias Minas dos Martírios, no século XVII. Neste período, o imenso quadrilátero barra-garcense era habitado de cima abaixo por povos indígenas das nações bororó e xavante. A região teve efetivo início povoador com a navegação do rio Araguaia, ao tempo da guerra do Paraguai, quando o presidente da Província, Couto de Magalhães, viu a necessidade de ligação entre as bacias hidrográficas do Prata e Tocantins, unindo o sul ao norte, pelo centro. Iniciou-se então a navegação do rio Araguaia. Couto de Magalhães mandou transportar em carros-de-boi três navios, desmontados para viagem — do Rio Cuiabá até o Porto de Itacaiú, onde seriam montados.

Foram criados presídios, que serviam também de posto de registro: Ínsua, Passa Vinte e Macedina. O presídio de Ínsua foi transferido para as margens do rio Araguaia, em lugar denominado Porto Grande, que ficou cognominado Registro do Araguaia. Nas andanças entre presídios, os militares faziam postos na foz do rio das Garças. O local de referência era assinalado por uma pedra, a pedra da Barra Cuiabana, a primeira denominação de Barra do Garças. Em Barra Cuiabana viviam José Pedro, o filho Vicente e outras pessoas, exatamente em frente à Barra Goiana, hoje Aragarças.

A pedra da Barra Cuiabana tinha uma lenda. Dizem que Simão da Silva Arraya enterrou um recipiente (talvez uma garrafa) contendo diamante nas proximidades da grande pedra. Arraya marcou a pedra com os dizeres ″S. S. Arraya — 1871″. Para José Pedro, a inscrição foi esculpida por uma caravana desmobilizada em retorno da Guerra, liderada por Simão Arraya, somente para marcar a passagem pelo lugar. Na versão de Raul José de Mello, antigo coletor de rendas de registro do Araguaia a história é outra: ″... em 1871, o pai de Marcos Afonso (um dos herdeiros) e mais Simão da Silva Arraya e dois ex-combatentes de guerra encontraram enorme quantidade de diamantes″.

Na época, a comercialização era difícil, e sabedores do valor do achado começaram a guardá-lo numa garrafa. De certa feita, foram atacados por índios bororós. Antes de fugirem, enterraram a garrafa e mais tarde marcaram a pedra. A verdade é que ninguém encontrou a tal garrafa, e se foi achada, não foi divulgado — daí ser lenda. Em 1897, Antônio Cândido de Carvalho encontrou diamantes no rio das Garças. A notícia trouxe muita gente à região, aumentando o contingente populacional araguaiano. Neste período, a economia regional dividia-se entre a garimpagem e a extração de látex da mangabeira, que proliferava no cerrado.

Sua população foi formada por pessoas vindas de vários estados brasileiros, incentivados pelo desdobramento do Oeste em busca do ouro e do diamante. Região desbravada pelo Marechal Rondon, na metade do século passado e efetivado pelos sertanistas irmãos Villas Boas, que abrindo picadas (com a Fundação Brasil Central), fez nascer no seu rastro várias cidades.

O tempo passou, as pessoas foram chegando, e fizeram nascer esta maravilhosa cidade, à margem esquerda do Rio Araguaia, que delimita as fronteiras de Mato Grosso e Goiás. A região urbana conhecida como grande Barra é formada além de Barra do Garças, por Pontal do Araguaia (MT) e Aragarças (GO).

Garimpo

A fundação do povoado deu-se em 13 de junho de 1924, dia do padroeiro Santo Antônio, por Antônio Cristino Côrtes e Francisco Dourado. A primeira atividade econômica foi a mineração, que era feita concomitantemente com agricultura e pecuária de subsistência. O crescimento da cidade possibilitou sua emancipação em 15 de setembro de 1948 (via transferência da sede de municipio, antes localizada em Araguaiana) com 212 mil km² e ampliado posteriormente para 273,476 mil km², tornando-se, na época, o maior município do mundo.

Geografia

Encravado aos pés da Serra Azul, um braço da Serra do Roncador, o município é banhado pelos Rios Araguaia e Garças. Das Serras que o circundam brotam vários córregos, que em sua descida para o rio, vêm criando dezenas de cachoeiras de beleza incontestável. Barra localiza-se no centro geodésico do Brasil e também é conhecida como Portal da Amazônia onde se inicia o paralelo 16.

Clima

A altitude está entre 320 metros e a temperatura média anual 30ºC (podendo chegar aos 40ºC), com duas estações bem definidas: chuvoso de outubro a maio, e seco de junho a setembro. A baixa umidade relativa do ar durante os meses de agosto e setembro pode ficar inferior a 20%.

Educação

Telecentro Com recursos mistos do município e do Estado, é mantido nas dependências do antigo CSU, (hoje CRAS) o Telecentro - Um local de acesso gratuito à internet, onde a população de baixa renda dispõe de um profissional para lhe sanar as dúvidas, local este onde estudantes podem fazer pesquisas na internet, trabalhadores procurarem empregos, bem como fazerem inscrições para concursos públicos via internet. Tudo gratuito e sem agendamento prévio. O Telecentro dispõe de ambiente climatizado, além de 10 computadores para clientes e um para atender a deficientes visuais.

Pontos turísticos

A Serra do Roncador atrai a industria do turismo místico.

O parque das águas quentes conta com piscinas hidrotermais, toboágua, rio da preguiça, bar molhado, com temperaturas que variam de 31 a 43 graus com propriedades terapêuticas como a diminuição da viscosidade do sangue, aumento da vitalidade sexual, melhora da digestão gástrica e duodenal, servindo também à fisioterapia.

Além dos banhos, o parque oferece uma estrutura com bares, restaurantes, duchas, vestiários e instrutores de hidroginástica e ginástica de alongamento.

Também com a intenção de movimentar o turismo, na década de 1990 se construiu um "Aeroporto para discos voadores" na cidade.

Um obelisco, na entrada leste da cidade, oferece aos cidadãos barra-garcenses e ao turista que visita Barra do Garças, uma orientação geográfica indicando sua entrada na Amazônia Legal.

O município conta também com várias cachoeiras. As principais ficam situadas na Serra Azul que também possui o Cristo Redentor visível na maior parte da cidade.