Cuiaba - MT
Cuiabá - MT

Capital Cuiaba - MT                             
Area (Km²)   903 357,908
Números de Municípios 141
População estimada em 2010   3 033 991

 

 
Cáceres 1 - MT Cáceres 2 - MT Cáceres 3 - MT Cáceres 4 - MT

Cáceres - MT

Cáceres - MT                                          Mato Grosso - MT                                  
População 87.912
Cáceres é um município do estado brasileiro de Mato Grosso.

localizado na mesorregião Centro-Sul do estado e na microrregião do Alto Pantanal. Tem uma população de 86.805 segundo o IBGE em 2008, faz fronteira com a Bolívia.

O município tem grande importância para o Pantanal (disputa com Aquidauana-MS a segunda colocação em importância na região; a primeira é Corumbá, que é considerada a Capital do Pantanal), pois serve de acesso terrestre a região.

História

A vila de São Luís de Cáceres foi fundada em 6 de outubro de 1778 pelo tenente de Dragões Antônio Pinto Rego e Carvalho, por determinação do quarto governador e capitão-general da capitania de Mato Grosso, Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres.

Cáceres, com o nome de Vila-Maria do Paraguai, em homenagem à rainha reinante de Portugal. No início, o povoado de Cáceres não passava de uma aldeia, centrada em torno da igrejinha de São Luiz de França(Luís IX de França). A Fazenda Jacobina destacava-se na primeira metade do século XIX por ser a maior da província de Mato Grosso em termos de área e produção. Foi lá que Sabino Vieira, chefe da Sabinada, a malograda Conjuração baiana, refugiou-se e veio a morrer em 1846.

O historiador Natalino Ferreira Mendes conta em seus livros que, em meados do século passado, Vila-Maria do Paraguai experimentou algum progresso, graças ao advento do ciclo da indústria extrativa, que tinha seus principais produtos no Gado, na Borracha e na Ipecacuanha, o Ouro negro da floresta, e à abertura da navegação fluvial.

As razões paraa fundação do povoado foram a necessidade de defesa e incremento da fronteira sudoeste de Mato Grosso; a comunicação entre Vila Bela da Santíssima Trindade e Cuiabá e, pelo Rio Paraguai, com a capitania de São Paulo; e a fertilidade do solo no local, com abundantes recursos hídricos

Em 1860, Vila-Maria do Paraguai já contava com sua Câmara Municipal, mas só em 1874 foi elevada à categoria de cidade, com o nome de São Luiz de Cáceres, em homenagem ao padroeiro e ao fundador da cidade. Em 1938, o município passou a se chamar apenas Cáceres. Em fevereiro de 1883, foi assentado na Praça da Matriz, atual Barão do Rio Branco, o Marco do Jauru, comemorativo do Tratado de Madrid, de 1750. Junto com a Catedral de São Luís - cuja construção teve início em 1919, mas só foi concluída em 65 -. os dois monumentos estão até hoje entre os principais atrativos turísticos da cidade.

A navegação pelo Rio Paraguai desenvolveu o comércio com Corumbá, Cuiabá e outras praças, e o incremento das atividades agropecuárias e extrativistas fez surgir os estabelecimentos industriais representados pelas usinas de açúcar e as charqueadas de Descalvados e Barranco Vermelho, de grande expressão em suas épocas

Em 1914, São Luís de Cáceres recebeu a visita do ex-presidente dos Estados Unidos, Theodore Roosevelt, que participava da Expedição Roosevelt-Rondon. Conta-se que ele ficou encantado com o comércio local, cujo carro-chefe era a loja "Ao Anjo da Ventura", de propriedade da firma José Dulce & Cia, que também era dona do vapor Etrúria. As lanchas que deixavam Cáceres com destino a Corumbá levavam poaia (ou ipecacuanha), borracha e produtos como charque e couro de animais e voltavam carregadas de mercadorias finas, como sedas, cristais e louças vindas da Europa.

No início de 1927, Cáceres viveu dois acontecimentos marcantes: a passagem da Coluna Prestes por seus arredores, que provocou a fuga de muitos moradores, e o pouso do hidroavião italiano Santa Maria, o primeiro a sobrevoar Mato Grosso. .

A partir de 1950, as mudanças passaram a ser mais rápidas.No início dos anos 60, foi construída a ponte Marechal Rondon, sobre o Rio Paraguai, que facilitou a expansão em direção ao noroeste do Estado. A chegada de uma nova leva migratória,causada pelo desenvolvimento agrícola que projetou pólo de produção no Estado e no pais, mudou o perfil de Cáceres, cuja ligação com a capital, Cuiabá, foi se intensificando à medida que melhoravam as condições da estrada ligando as duas cidades. É nesse período que ocorre a emancipação dos novos núcleos sócios-econômicos.

Assim, emanciparam-se de Cáceres: o distrito de Mirassol d'Oeste, Salto do Céu, Jauru, Porto Esperidião,São José dos Quatro Marcos, Araputanga, Reserva do Cabaçal, Figueirópolis d'Oeste, Porto Estrela,Lambari d'Oeste e Rio Branco.

Geografia

Distritos

Cáceres/Sede, Santo Antonio do Caramujo, Horizonte D´Oeste, Vila Aparecida e Nova Cáceres.

Clima

O clima é tropical subúmido, apresentando temperatura média anual de 24 °C. Entre maio e julho o clima torna-se mais frio, registrando-se temperaturas baixas também em agosto e setembro e em alguns outros perídos do ano. Quando a cidade é atingida por massas de ar polar, a temperatura cai bruscamente, não sendo difícil registrar-se mínimas de 9 °C e pode chegar até a 5 °C em eventualidades mais fortes. Julho possui uma média na casa dos 21 °C. A menor temperatura registrada na cidade em tempos recentes foi de -1 °C em 29 de Junho de 1996. Em anos como 1915, 1933, 1934, 1949, 1955, 1975, 1977, 1979, 1981, 1985, 1988, 1994, 2000, entre outros, foram registradas temperaturas próximas ou em 0 ºC, ou ainda abaixo disso. Casos de geadas são esporádicos em média de uma a três geadas de 3 em 3 anos durante a atuação de ondas de ar frio intensas ou extremas como a de 1975. O mês mais quente é novembro com temperatura média de 26,5 °C, porém é em entre agosto e outubro que se registram os valores mais altos. Durante algumas massas de ar seco e quente a temperatura pode chegar a 40 °C ou ultrapassar isso. Sua precipitação média anual é de 1370mm. O período chuvoso vai de outubro a março, nos demais meses o clima torna-se seco, podendo a umidade relativa do ar chegar a 10% em agosto e setembro.

Agropecuária

A pecuária é a principal atividade econômica da cidade, que possui um dos maiores rebanhos de gado bovino do Brasil.

Cáceres possui o único frigorífico de jacaré da América Latina, a COOCRIJAPAN. A estrutura conta com 3 criatórios comerciais, um frigorífico e um curtume. Com o apoio do Sebrae em Mato Grosso por meio do Projeto Animais Silvestres, objetivos vêm sendo obtidos para o desenvolvimento dessa atividade. O projeto iniciado em 2006, além de fomentar a atividade, tem capacitado os produtores, implementando novas tecnologias e principalmente a preservação do meio ambiente. Cáceres possui ainda indústrias de couro (abate diário de cinco mil cabeças de gado bovino em cinco frigoríficos, quinze laticínios e três curtumes), cana-de-açúcar (duas usinas com produção de oitenta e cinco milhões de litros de álcool), madeira (vinte e três mil hectares com plantação de teka e extração de borracha) e mineral (calcário e brita).

ZPE-MT (Zona de Processamento e Exportação)

A ZPE de Cáceres é vista como uma das mais importantes do país, e consequentemente de Mato Grosso. As Zonas de Processamento de Exportação são consideradas áreas de livre comércio destinadas à instalação de empresas industriais voltadas à produção de bens cujos produtos são comercializados exclusivamente no mercado externo; 20% da produção da área pode ser comercializada no mercado interno, e esses produtos passam por encargos e taxas tributárias como qualquer outro importado para o Brasil.

Com a implantação da ZPE no município, empresas poderão instalar-se isentas de qualquer tipo de imposto convencional às indústrias. A área doada destinada à ZPE possui 247 hectares no distrito industrial, e já conta com a instalação de empresas no ramo de: couro, cana-de-açúcar, madeira e mineral. Segundo o Sebrae, são esperados cerca de 10.500 postos de trabalho diretos e indiretos com a implantação da ZPE. A ZPE de Cáceres, além de proporcionar a atração de investimentos estrangeiros (e andinos), irá atender o critério de desenvolvimento regional.

Turismo

Cáceres se destaca no turismo histórico e esportivo. Encontra-se situada numa das regiões mais privilegiadas do pantanal matogrossense, visto que ostenta uma das maiores potencialidades turísticas do estado, ou seja, a grandiosidade e a beleza do Rio Paraguai e seus afluentes. Se desenvolve em torno da pesca esportiva sendo sede de um evento mundial: o Festival Internacional de Pesca (FIP), registrado no Guinness Book como o maior campeonato de pesca do mundo em águas fluviais. O evento reúne mais de 1500 participantes anualmente.

Curiosidade

Apesar de ser considerada uma típica cidade pantaneira, Cáceres está situada dentro da Amazônia Legal, que compreende, além de todo o estado de Mato Grosso, mais 8 estados brasileiros (o Pantanal Norte, onde fica Cáreces, é chamado também de Pantanal Amazônico por estar totalmente inserido na Amazônia Legal).