Campo Grande - MS
Campo Grande - MS

Capital Campo Grande - MS                       
Area (Km²)   357 124,962
Números de Municípios 79
População estimada em 2010        2 449 341

 

 
Aquidauana 1 - MS Aquidauana 2 - MS Aquidauana 3 - MS Aquidauana 4 - MS

Aquidauana - MS

Aquidauana - MS                                                 Mato Grosso do Sul - MS                                  
População 45.623
Aquidauana é um município brasileiro do estado de Mato Grosso do Sul.

Situada na Serra de Maracaju a 139 km de capital de Mato Grosso do Sul, e 203 km de Bonito, a cidade de Aquidauana compreende a área norte do Estado, desde o Morrinho do Pimentel, na divisa com Corumbá e Rio Verde até Anastácio, ao sul.

É conhecida por Cidade Natureza, devido a variedade de flora e fauna. Possuindo muitas atrações, a cidade encanta com seus cenários únicos. Proporciona excelente vista da planície a partir da serra de Piraputanga e Maracaju. A cidade possui vários rios para pesca entre os mais piscosos do país e diversos pontos para safáris fotográficos e passeios ecológicos. No entanto o rio que dá nome a cidade é o principal deles. Caminhadas, passeios a cavalo ou de barco oferecem fantástico lazer aos visitantes, além de momentos de beleza e emoção ao entrarem em contato com uma das maiores concentrações de aves e animais do planeta. Algumas pousadas e fazendas já dispões de opções de paseios ecológicos e safáris fotográficos. Sua concorrente direta, futuramente, talvez venha a ser a do turismo ecológico, já que o Pantanal possui todas as condições favoráveis a essa exploração.

Sob a proteção de Nossa Senhora da Conceição, o município, que na época da fundação tinha cerca de quarenta pessoas, hoje beira os cinquenta mil habitantes, sendo o 7ª maior centro urbano do estado. Conecta-se ainda com o município de Anastácio através da Ponte da Amizade que cruza o Rio Aquidauana. Juntas, as duas cidades somam mais de 70 mil habitantes. Seu nome no idioma Guaicuru significa "Rio Estreito". A cidade tem grande importância para o Pantanal (disputa com Cáceres (Mato Grosso) a segunda colocação em importância na região, pois a primeira é Corumbá, que é considerada a Capital do Pantanal), pois serve de acesso terrestre a região. Por ser o início do pantanal, possui variada biodiversidade.

História

O novo povoado nasceu a 12 km da lendária Santiago de Xeres, porto fluvial fundamental para o desenvolvimento da região e 180 km acima da confluência dos rios Aquidauana e Miranda. Em razão da Guerra do Paraguai, seus primeiros povoadores foram os soldados imperiais que participaram da mesma e que acabaram se estabelecendo ali depois do fim do conflito, ocupando as terras existentes entre o rio Negro e Aquidauana.

Fundada em 15 de agosto de 1892, às margens do rio Moboteteu, atual rio Aquidauana, foi implantada por uma comitiva composta pelo major Teodoro Rondon e pelos coroneis João d'Almeida Castro, Augusto Mascarenhas, Estevão Alves Corrêa e Manuel Antônio Paes de Barros, além de fazendeiros e moradores da vila de Miranda. Teodoro Rondon também foi o primeiro professor da primeira escola da cidade, criada em 1894. Foi elevada a distrito pela lei número 467, de 18 de dezembro de 1906 e o município foi criado pela lei número 772, de 16 de julho de 1918 desmembrado de Miranda.
Progresso

Com a chegada dos trilhos da ferrovia, Aquidauana iniciou um acelerado processo de desenvolvimento. Com isso foi por alguns anos foi a cidade mais desenvolvida do sul do antigo Mato Grosso. Depois que houve a instalação das ferrovias, tornou-se uma cidade mais aberta e receptiva e com um grande mercado de trabalho para as pessoas que vinham de outras regiões e se estabeleciam ali. Mas em 1917 as oficinas acabaram sendo transferidas para Três Lagoas, o que fez a cidade declinar como centro ferroviário. Aquidauana também foi o primeiro município do antigo Mato Grosso a possuir serviço de energia elétrica, inaugurado em maio de 1928, além do primeiro cinema com tela panorâmica. Em 1948 tornou-se cidade e em 1977 o município passa a fazer parte do atual estado de Mato Grosso do Sul.

Geografia física

Relevo e altitude

Está a uma altitude de 149 m. Está situada numa região da Serra da Piraputanga e Maracaju. Seu território se divide em duas partes: a baixa (dois terços do município) e a alta (Serra de Maracaju/Piraputanga).

Clima, temperatura e pluviosidade

O clima tropical da região, com média anual de 27°C, caracteriza dois momentos opostos: o período entre outubro e abril é marcado pelas cheias e temperaturas altas. Já de meados de julho ao final de setembro, representam um período de seca, com ocorrência de geadas, e temperatura mais amena de, aproximadamente, 15°C.

Normais climatológicos de Aquidauana:

Hidrografia

O rio Aquidauana, que empresta o nome ao município, tem suas cabeceiras sobre a serra de Maracaju cerca de 1.200 km de leito, juntando-se ao rio Miranda a cem quilômetros de sua foz no rio Paraguai. Sendo o único rio navegável da cidade, sua navegação atende somente fazendas com pequenas embarcações nas épocas das cheias, quando as estradas do Pantanal ficam intransitáveis. Com isso, cumpre um importante papel ao atender a demanda de fazendeiros da região que necessitam de escoamento e trânsito.

Outros rios importantes são o Taboco e Negro, circundados pelos paredões da serra de maracaju, nos distritos de camisão e piraputanga – onde se destacam corredeiras e cascatas.

Vegetação

Na planície do Pantanal, no oeste do estado, durante o período de cheias do Rio Paraguai , a região vira a maior região alagadiça do planeta, lá se combinam vegetações de todo o Brasil (até mesmo da Caatinga e da Floresta Amazônica), e é um dos biomas com maior abundância de biodiversidade do Brasil, embora seja considerada pouco rica em número de espécies.

Economia

As atividades relacionadas à industria, serviços e agropecuária são a base da economia de Aquidauana. A cidade tem grande importância para o Pantanal (disputa com Cáceres (Mato Grosso) a segunda colocação em importância na região, já que a primeira é Corumbá), pois serve de acesso terrestre e aéreo a região.

Potencial de consumo (2005): 0,01%.

Agropecuária

Na agricultura, atualmente, a cidade possui uma área de lavoura temporária de 9.492 ha onde se destaca o cultivo de milho, mandioca e olerícolas. O mesmo acontece na pecuária, com destaque para a de corte, em uma área de 949.694ha de pastagem natural, e 810.790 cabeças de bovinos, segundo dados do IBGE. Outros ramos de pecuaria importantes são a pecuária extensiva de cria e recria sustentada pelas pastagens naturais. O sistema de criação de gado é feito em grandes propriedades, com poucas divisões e manejo de rebanho limitado.

Pantanal

A Unesco reconheceu o Pantanal como uma das mais exuberantes e diversificadas reservas naturais do Planeta integrando-o ao acervo dos patrimônios da humanidade. Localizado no interior da América do Sul, é a maior extensão úmida contínua do planeta, possuindo cerca de 250 mil km². Destaca-se pelas inúmeras espécies de animais e vegetações decorrentes do ambiente contraditório que alterna entre períodos úmidos e de estiagem. O Pantanal entretanto não é um só. Existem dez pantanais na região com características diferentes: Nabileque - 9,4 %; Miranda - 4,6%; Aquidauana - 4,9 %; Abobral - 1,6 %; Nhecolândia - 17,8 %; Paiaguás - 18,3 %; Paraguai - 5,3 %; Barão de Melgaço - 13,3 %; Poconé - 12,9 %; Cáceres - 11,9 %.

A beleza proporcionada pela paisagem pantaneira fascina pessoas de todo o mundo fazendo com que o turismo se desenvolva em vários municípios da região. O desenvolvimento de um pensamento ambientalista e social para o pantanal tem levado vários pesquisadores a discutirem o impacto da ocupação humana neste ecossistema. Dentre os principais problemas ambientais destacamos: a pesca predatória; a caça de jacarés; a poluição dos rios da bacia do Paraguai; os garimpos do Estado de Mato Grosso e a poluição das águas pelo mercúrio; a hidrovia Paraguai-Paraná. Tais questões tem sido alvo de uma extensa discussão e algumas ações ambientais por parte dos órgãos ambientais e da comunidade tem coibido tais agressões.
Outras atrações

O município tem vários lugares agradáveis para visitar. É possível também conhecer pratos típicos do município em restaurantes tradicionais. Abaixo algumas atrações locais:

Urbanas

    Parque Ecológico da Lagoa Comprida (Rua Moisés Albuquerque): com uma extensa área verde e uma grande lagoa, o parque já apresenta as características do ecossistema típicos do Pantanal. Possui pista iluminada para caminhadas, quadra de areia e o Viveiro Municipal. É uma importante área de preservação e de contato com o meio ambiente, além de praticar esportes ou mesmo assistir ao por-do-sol.
    Parque Municipal do Pirizal: parque situado ás margens do rio Aquidauana e próximo ao Centro da cidade.
    Praça Afonso Pena: conhecida também por Praça dos Estudantes, localiza-se no acesso da cidade, sendo palco para vários eventos locais. Oferece uma grande área de lazer e entretenimento, com parque infantil, espaço para jogos de mesa e uma concha acústica para eventos. Ali também se encontram a Biblioteca Municipal e a Casa do Artesão.
    Praça Imaculada Conceição: conhecida também por Praça da Matriz, abriga a Igreja Matriz Imaculada Conceição.
    Ponte da Amizade Roldão de Oliveira (rio Aquidauana, divisa Aquidauana-Anastácio): também conhecida por Ponte Velha, foi inaugurada em 1926 para interligar Aquidauana e Anastácio, cruzando o rio Aquidauana. Sua arquitetura chama a atenção, sendo construída em ferro e madeira e, apesar de ter apenas uma mão, ainda é utilizada pela população, sendo muito importante para o trânsito entre as duas cidades e turistas.
    Shopping Barrakech: O nome, usado pela população local, é uma referência às antigas barracas, instaladas há muitos anos em calçadas, nas ruas Estevão Alves Corrêa e Assis Ribeiro, no Centro, e que comercializavam produtos importados.

Rurais

    Serra de Maracaju: seus enormes paredões de onde se tem uma vista panorâmica espetacular (no distrito de piraputanga).
    Morro do Paxixi: ideal para os amantes do ecoturismo, é uma enorme pedra de quartzito, bastante procurada por alpinistas.
    Rio Aquidauana: é o mais importante da cidade. Nasce na Serra de Maracaju e corre em direção ao Rio Miranda, bem próximo do Passo do Lontra e da Estrada Parque do Pantanal. Traça o limite entre os municípios de Aquidauana e Anastácio. As águas calmas são bastante favoráveis à prática de esportes aquáticos, pesca e pesca esportiva. Muitos visitantes e moradores do local tomam banho no rio, que também atrai pescadores.