Campo Grande - MS
Campo Grande - MS

Capital Campo Grande - MS                       
Area (Km²)   357 124,962
Números de Municípios 79
População estimada em 2010        2 449 341

 

 
Figueirão 1 - MS Figueirão 2 - MS Figueirão 3 - MS Figueirão 4 - MS

Figueirão - MS

Figueirão - MS                                                    Mato Grosso do Sul - MS                                  
População 2.927

Figueirão é um município de Mato Grosso do Sul.

instalado em 1º de janeiro de 2005, foi desmembrado parcialmente das áreas dos municípios de Camapuã e Costa Rica através da Lei Estadual nº 2.680, de 29 de setembro de 2003. O último censo realizado pelo IBGE mostrou que a população de Figueirão se encontra em 2.927 habitantes. Terra da Pedra Bonita, Figueirão é um excelente destino eco-turístico da região.

Histórico

    Ver artigo principal: História de Figueirão

A partir de 1901 começou a ocupação territorial da área onde está localizado o Município de Figueirão, antes habitadas pelos Caiapós. As famílias pioneiras que se afazendaram são procedentes de Goiás e das Minas Gerais: foram os Custódios, Rodovalho, Fernandes, Malaquias, Furtado, Amorim, Berço, Geraldino, Felisbino, Santana e Albino.

Em agosto de 1935 chegou o casal Moisés de Araújo Galvão e Leontina Geraldino Galvão, jovens recém casados em Coxim. Ele, goiano de Porto Nacional, ela sul-mato-grossense da Corrutela do Jaurú. Moisés veio lecionar, contratado pela família Albino.

Em 1949 procurando solucionar algumas dificuldades, principalmente referentes à Educação, Moisés e Leontina iniciaram a fundação de Figueirão com a construção de um colégio Estadual que recebeu p nome de “Escola Rural Mixta de Figueirão”, inaugurado em 1950 pelo Prefeito Municipal de Camapuã Ernesto Sólon Borges. O primeiro morador foi Antônio de Souza, o pedreiro que construiu o colégio e que no final de 1950, após o término da obra vendeu sua casa a Antônio Nunes Ferreira (Boa Vida) que instalou a primeira casa comercial de Figueirão.

Em 20 de dezembro de 1963 conforme Lei Estadual de n° 2087, o Governador do Estado de Mato Grosso, Dr. Fernando Corrêa da Costa, criou o Distrito de Paz de Figueirão.

Em 1917 o prefeito municipal de Camapuã, Joaquim Faustino Rosa construiu o prédio onde por muitos anos funcionou a Escola Estadual Doutor “Arnaldo Estevão de Figueiredo”, transferida em 1997 para outro local situado à Rua Custódio. Em 1972 sob a direção do Professor Nilton França foi autorizado o curso ginasial e, em 1984 na gestão escolar do Professor João Milton Laurindo, o curso de Magistério. Em 1980 o Prefeito Joaquim Rosa realizou mais duas importantes obras: o Posto de Saúde Municipal e a energia elétrica, aposentando para sempre as complicadas lamparinas à querosene.

Em 1984 o Prefeito Municipal de Camapuã Eraldo Holosback de Azambuja criou a Escola Municipal Altamira – Pólo, sala “Pequeno Polegar” para atender a Educação Infantil. Ainda em 1984 foi instalada em Figueirão uma Agência do Banco Itaú que permaneceu até 1987, em 1989 uma agência do Bamerindus, num período de menos de dois anos. O motivo principal destas agências em nossa cidade foi a exigência do Banco Central na modernização tecnológica, investimento sem retorno em localidades de pequena economia. Continuando em 84, o Governador em exercício do Estado de Mato Grosso do Sul, Ramez Tebet inaugurou o Posto de Saúde Estadual, em 15 de setembro de 1985 o casal de médicos Dr. Naldo Luza Nascentes Guimarães e Dra. Zita Bezerra Guimarães inauguraram o Hospital Municipal Dr. Naldo Luza Nascente Guimarães, médicos já residentes aqui desde 18 de julho de 1979. Aos 15 de março de 1985 tivemos acesso a TV Globo e aos 25 de março de 1988 a um posto telefônico, realizações do Prefeito Municipal de Camapuã Eraldo Holosback de Azambuja e, em junho de 1987 por meio de poços artesianos a Sanesul garantiu o abastecimento de água encanada. Em 29 de setembro de 2003 o Governador do Estado de Mato Grosso do Sul, José Orcírio Miranda dos Santos através da Lei Estadual de n° 2680 criou o Município de Figueirão, desmembrando do Município de Camapuã, graças a um trabalho árduo e inteligente dos Vereadores Ildo Furtado de Oliveira e Gilson Pereira de Faria e o autor do projeto, o Deputado Estadual Akira Otsubo e Cícero de Souza. O Pebiscito aconteceu no dia 14 de setembro de 2003 e a primeira eleição Municipal ocorreu em 3 de outubro de 2004 tendo sido eleito o primeiro prefeito Ildo Furtado de Oliveira e o Vice-Prefeito Benício Custódio Furtado.

Cultura

A cultura figueirãoense sempre foi um marco marco muito grande. Sendo que, Figueirão é conhecido na região pela tradicional festa de Nossa Senhora da Abadia, realizada anualmente e que conta com um grande número de visitantes. A festa já passou do 50º aniversário, e a cada ano ela fica mais emocionante. As festas não param por aí, tem ainda a tradicional festa em devoção de Santa Luzia, o Reveillon, e o Rodeio em comemoração ao aniversário de Figueirão.

Em relação aos trabalhos manuais, Figueirão conta com um grande número de pessoas que fazem tradicionais tapetes, com retalhos de roupas, bordadeiras, crocheteiras, dentre outros tipos de trabalhos que são passados, na maioria dos casos, de "mãe para filha".

Figueirão, conta ainda com a Comunidade dos Quilombolas, na comunidade de Santa Tereza. Um grande destaque de Figueirão, são os catireiros, dançadores de catira, uma dança muito comum na região, da qual batem os pés e as mãos quando dançam. A maioria das festas realizadas no município, são "regadas" com muita música sertaneja e chamamé.

A comida típica de Figueirão é o frango com bacuri, o arroz carreteiro e o churrasco. São poucas as festas que não oferecem esses pratos.

Educação

O município de Figueirão, conta com quatro escolas, sendo duas na sede: Escola Estadual Dr. Arnaldo Estevão de Figueiredo e a Escola Municipal Professor Antônio Inácio Furtado - Pólo. Fora da Sede, existem ainda duas escolas: uma na Comunidade de Santa Tereza e na Fazenda Boa Esperança, ambas municipais. 88,1% da população é alfabetizada, segundo dados fornecidos pela Assomasul.