Campo Grande - MS
Campo Grande - MS

Capital Campo Grande - MS                       
Area (Km²)   357 124,962
Números de Municípios 79
População estimada em 2010        2 449 341

 

 
Itaporã 1 - MS Itaporã 2 - MS Itaporã 3 - MS Itaporã 4 - MS

Itaporã - MS

Itaporã - MS                                                         Mato Grosso do Sul - MS                                  
População 2.879
Itaporã é um município brasileiro do estado de Mato Grosso do Sul.

História

Território habitado primitivamente pelos índios Terenos supõe-se que foi penetrado pelo homem branco no século XVIII. Quando os Bandeirantes. Ganhando as águas do Rio Brilhante. Subiam rumo as minas de Cuiabá.

O Território voltou a ser novamente devastado em meados do século XIX por ocasião da Guerra do Paraguai. E mais tarde, com advento da industria ervateira, por Thomaz Laranjeira auxiliado pelos Guaranis que chegaram a provocar determinadas áreas de exploração.

A idéia de colonização da área que hoje constitui o Município de Dourados. Foi inspirada ainda na 3ª década deste século quando o então Presidente do Estado, Pedro Celestino Corrêa da Costa resolveu pelo Decreto Estadual nº 30 de 20 de Dezembro de 1953, desmembramento do Município de Ponta Porá. Essa área reservada para colonização. Por volta de 1946 o então prefeito João Augusto Capilé Junior resolveu explorar as terras reservadas e que já estavam no firme proposto de levar avante a colonização.

Em uma de suas explorações o Prefeito Capilé encontrou uma pequena área com baixa vegetação que logo escolheu para sede da futura colônia que recebeu o nome de Colônia Agrícola Municipal de Dourados. Terminando o mandato de Capilé Junior, assumiu a Prefeitura de Dourados o SR. Antonio de Carvalho, que continuou a obra de seu antecessor. Na sua administração foram legalizados todos os lotes até então distribuídos e foi intensificada a colonização.

No ano de 1944 chegaram 7 famílias a região onde hoje é o Município de Itaporã, instalando-se próximo ao Córrego Canhadão.

Com a chegada de um maior número de colonos a prefeitura de Dourados nomeou o Sr. Inácio Félix, fiscal e coordenador da distribuição de lotes.

A dificuldade encontrada pelos colonos começava na falta de estradas para se chegar aos lotes.

Em 1945 começou a ministrar aulas na colônia a Srª Olímpia Moura (primeira Professora) que atendia os filhos dos vizinhos.

Tudo na época era construído em sistema de mutirão. O rancho de festa era coberto de sapé onde realizavam os bailes e por muito tempo serviu de igreja (ficava ao lado de onde é hoje o (Colégio Itaporã).

O trabalho de evangelização era realizado pelos Freis pertencentes a Paróquia de Dourados. Frei Servácio Schulte, Antonio Setiwenger, Otaviano Hert.

Os primeiros moradores a residirem onde é hoje a sede do município foi o Sr. Joaquim Domingos que construiu a primeira casa de coqueiro e sapé

Em 1950 foi construída a primeira Capela sob a proteção de São José construção simples com um pequeno salão e uma sacristia.

O que se pode afirmar é que alguns profissionais contribuíram de maneira significativa para a formação da Colônia, como o Sr. Santana, que chegou no ano de 1963 e com sua câmara fotográfica registrou grandes momentos do município.

O Sr Antonio Japonês que com sua farmácia atendeu os moradores com medicamentos e consultas.

Formação Administrativa

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Itaporã, pela Lei Estadual nº 659, de 10-12-1953, desmembrado do município de Dourados.

Sede no atual distrito de Itaporã (ex-povoado).

Constituído do distrito sede. Instalado 20-01-1954.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído do distrito sede.

Pela Lei Estadual nº 1171, de 21-11-1958, é criado o distrito de Carumbé e Montese e anexados ao município de Itaporã.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Itaporã, Carumbé e Montese.

Pela Lei Estadual nº 2060, de 14-12-1963, é criado o distrito de Piraporã e anexado ao município de Itaporã.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 4 distritos: Itaporã, Carumbé, Montese e Piraporã.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-I-1979.

Pela Lei Estadual nº 326, de 06-01-1982, é criado o distrito de Santa Terezinha e anexado ao município de Itaporã.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1983, o município é constituído de 5 distritos: Itaporã, Carumbé, Montese, Pirapora e Santa Terezinha.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Geografia

Localiza-se a uma latitude 22º04'44" sul e a uma longitude 54º47'22" oeste, estando a uma altitude de 390 metros. Sua população estimada em 2008 era de 19.187 habitantes.

Sua principal fonte econômica é a agricultura, pecuária e piscicultura, este último segmento com uma grande expansão na região. Um dos maiores frigoríficos do país fica localizado na própria cidade. Segundo noticiários da região no ano de 2003, 70% da produção é exportada para Suíça, Alemanha, França, Inglaterra, Estados Unidos e Chile. As espécies produzidas a maior parte são as nativas, como o pacu e pintado.

Conhecida na região da Grande Dourados como a "Cidade do Peixe", possui a maior lâmina d’água do estado em matéria de criação e produção de peixes e um moderno frigorifico de processamento de peixes chamado Mar e Terra.

A Mar & Terra é uma empresa especializada na criação e processamento de espécies de peixes nativas da região do Pantanal tais como o Pintado e o Pacu, além de espécies exóticas tais como a Tilápia. E agora espécies nativas da Amazônia, como o Pirarucu e o Tambaqui.

Foi fundada em 2003 e suas fazendas localizam-se no estado do Mato Grosso do Sul, na cidade de Itaporã, a 230 km de Campo Grande. Mesmo sendo uma empresa nova, a Mar & Terra destaca-se por comercializar seus produtos com elevado padrão de qualidade e confiabilidade, de maneira economicamente viável, ecologicamente consciente e socialmente justa, atendendo aos mercados mais exigentes do mundo.