São Luis - MA
São Luis - MA

Capital São Luis - MA                            
Area (Km²)   6.569.683
Números de Municípios 217
População estimada em 2010 331.935.507

 

 
Cajari 1 - MA Cajari 2 - MA Cajari 3 - MA Cajari 4 - MA

Cajari - MA

Cajari - MA                                        Maranhão - MA                                 
População 18.348
Cajari é um município brasileiro do estado do Maranhão.

Cjari fica localizada no estado do Maranhão a 200 km da capital São Luis,tem uma população de 13.203 habitantes e uma área territorial de 544.050 km. Situada às margens do rio Maracú,pequena cidade,fundada em 1948,ainda com o nome de Vila Barro Vermelho.Cajarí é um lugar bastante visitado por pessoas de todas as idades,principalmente,no período invernoso quando aumenta o nível das águas e as pessoas podem se divertir em pescarias,tomando banho e encontrar amigos.

A lenda

Segundo uma lenda Cajari, o rio foi formado quando um índio muito corajoso matou um Arapapá para dar à sua mulher, que estava grávida e desejando comer este animal, o índio matou o animal, e o arrastou até sua tribo, seus grandes bicos foram riscando o chão, formando sucos na terra, criando assim o rio que leva seu nome.

História

Em 1851, o local onde hoje se acha o atual município de Cajari, era um simples porto da tradicional Fazenda Cadoz, de propriedade do Cel. Jerônimo Viveiros (membro da tradicional família Viveiros). Nessa época existiam, apenas, os armazéns onde eram depositados o açúcar, de produção da fazenda em referência, assim como gêneros de produção do Estado, procedentes de diversos pontos do interior do município de Penalva, ao qual era pertencentes esta particula do território maranhense.

Neste então porto de embarque encoravam os barcos à vela e também alguns vapores de navegação fluvial-marítima, como por exemplo os da Cia. Lóide Maranhense e Fluvial e outras que aqui aportavam para receberam ditos carregamentos e lenha, combustível essencial para a navegação - daquela época.

Em 1877, foi o arraial Barro Vermelho se desenvolvendo satisfatóriamente, crescendo o número de habitação e construída uma capela sob a invocação de "São Benedito".
O surto do aumento populacional tomou maior incremento após a lei de 13 de maio, porto que, toda aquela escravatura liberta rumou para esta localidade e aqui edificou sua moradias, firmando suas atividades quotidianas. Surgiram, então, algumas casas comerciais, oficinas rústicas, escolas particulares e posteriormente, públicas.

Estabeleceram-se neste local, as famílias Serejo e Muniz, organizando festividades religiosas periódicas, às quais ocorriam famílas de Viana, Penalva, etc.
Esta localidade deve o seu surto de progresso, sob todos os pontos de vista, aos veneráveis cidadãos Gel. Quíncio José Muniz, abastado creador e José Napoleão Serejo, abnegado professor, que bastante desenvolveu a educação na localidade.