Vitória - ES
Vitória - ES

Capital Vitória - ES                               
Area (Km²)   46 077,519
Números de Municípios 78
População estimada em 2010 3 512 672

 

 
Jerônimo Monteiro 1 - ES Jerônimo Monteiro 2 - ES Jerônimo Monteiro 3 - ES Jerônimo Monteiro 4 - ES

Jerônimo Monteiro - ES

Jerônimo Monteiro - ES        Espirito Santo - ES                
População 10 888
Jerônimo Monteiro é um município brasileiro do estado do Espírito Santo.

História

A origem de Jerônimo Monteiro está ligada a de outras cidades do sul do Espírito Santo, desbravadas pelo português-mineiro Manoel José Esteves de Lima. Foi ele quem partiu de Mariana em 1820 com uma expedição para a foz do rio Itapemirim. Há informes dando conta de que ele veio pela região montanhosa, seguindo o curso principal dos rios e tendo como guia o caboclo Calixto Antônio dos Santos, que fez o mesmo trajeto que mais tarde seria o da estrada de ferro Leopoldina, no trecho entre Cachoeira e Guaçuí.
Somente em 1823 a expedição chegou à região onde hoje está localizada Jerônimo Monteiro e chamaram aquela gleba de Cachoeira das Flores. Depois que a expedição à foz do rio Itapemirim, um grupo retornou para os locais por onde haviam passado. Em Jerônimo Monteiro ficaram seis pessoas. Enfrentando as matas, o grupo subiu o rio até o atual bairro Parada Cristal. Uma dessas pessoas se chamava Souza, Sobrenome que se tornou comum na região. Daí a razão de o vilarejo de Cachoeira das Flores passar a ser conhecida por Vala do Souza, nome reconhecido mais tarde pela Estrada de Ferro Caravelas, construída em 1887. NO trajeto entre Cachoeira de Itapemirim e Pombal (Rive), a estação de Vala de Souza era a única parada.

Por volta de 1840, chega à região de Alegre, o cidadão francês Cândido José Bossois, casado com D. Joaquina Medeiros Bossois, provenientes de São João Nepomuceno, em Minas Gerais. Torna-se grande proprietário de terras, possuindo as fazendas: Santa Cruz, Jacutinga, Velha, Cristal, Sobradinho, Soledade, Santa Joana e do Norte.
Em suas terras, na fazenda Cristal, construiu o edifício da estação de trem, doando-o, assim como as terras necessárias, à Companhia de Ferro Caravelas.
Em 16 de setembro de 1887 passou por Vala do Souza o primeiro trem com destino a Pombal. Estava sendo inaugurada a primeira ferrovia do estado, construída pela Companhia de Navegação Espírito Santo e Caravelas. Daí o seu nome. Estrada de Ferro Caravelas.

Sem levar em consideração a doação de Cândido José Bossois, a Estrada de Ferro Caravelas inaugurou a dois quilômetros abaixo da estação de Vala do Souza (onde é hoje o centro da cidade). O povoado passou a ser identificado por dois nomes: Vala do Souza e Sabino Pessoa. Isto aconteceu até 1943, quando a sede do distrito foi elevada à categoria de Vila e passou a se chamar Vila Vala do Souza.
Inconformado por o trem não parar na estação que construíra, Cândido José Bossois, juntamente com Antônio Egídio de Souza Lima e Francisco Martins, passaram a arrastar grandes toras de madeira, com juntas de boi, para cima do leito da estrada de ferro, obrigando o trem a parar também na Estação Sabino Pessoa, nome dado em homenagem ao engenheiro que construiu aquele trecho. Como a insistência dos fazendeiros era muito grande, a diretoria da empresa resolveu reconhecer a parada e a inaugurar oficialmente a estação, que era localizada onde é hoje a agência do Banestes de Jerônimo Monteiro. A nova estação tornou-se a sede do distrito judiciário de Vala do Souza do município de Alegre, criado após a proclamação da República. Ali se instalaram as repartições estaduais e municipais, cartório, tabelionato e fiscalização municipal. Mais tarde foi construída uma escola e o prédio da coletoria de rendas estaduais, ambas com o nome de Sabino Pessoa. Em 20 de janeiro de 1928 o vilarejo passou a receber iluminação elétrica.
O município foi criado em 15 de dezembro de 1958 e a instalação ocorreu em 29 de janeiro de 1959.

Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Vala de Souza, pela lei municipal nº 11, de 11-01-1895 e por lei estadual nº 715, de 05-12-1910.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito figura no município Alegre.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
No quadro de fixado para vigorar no período de 1944-1948, o distrito de Vala de Souza, figura no município de Alegre.
Elevado à categoria de município com a denominação de Vala de Souza, pela lei estadual nº 777, de 29-12-1953, desmembrado de Alegre. Constituído do distrito sede.
Por decisão do Supremo Tribunal Federal - acordão de 04-10-1955 (representação nº 244), foi anulado o ato de criação do município, voltando a categoria de distrito de município de Alegre. Com a denominação de Jerônimo Monteiro.

Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Jerônimo Monteiro, pela lei estadual nº 1416, de 28-11-1958, desmembrado de Alegre. Sede no distrito de Vala de Souza atual Jerônimo Monteiro. Constituído de distrito sede. Instalado em 15-12-1958.
Em divisão administrativa de 1-VII-1960, o município é constituído de distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial de 2003.
Alteração toponímica distrital
Vala de Souza para Jerônimo Monteiro alterado por ordem Supremo Tribunal Federal - acordão de 04-10-1955. (Representação nº 244).

Geografia

Sua população estimada em 2004 era de 10.851 habitantes.

O município apresenta terreno acidentado, com pouca área plana, tendo o seu ponto culminante o Monte Vidi, localizado no alto Panamá.

Famílias tradicionais residem em "Jerônimo" há muito tempo. As mesmas já se consagraram na cidade. Um exemplo disso é a Família Figueiredo, que com seu patriarca, Legaci Figueiredo, já conquistaram nome e credibilidade entre os moradores.

Esses exemplos de famílias hoje estão estabilizadas dentro da cidade. Outras famílias que se estabilizaram no município são as famílias Moulin, Moraes, Dan, Siqueira (conhecida como Pial), Dardengo, Nantet, Binoti, Louzada e Fontoura.