Manaus - AM
Manaus - AM

Capital   Manaus - AM
Área (km²) 1.570.745,680                                                            
Número de municípios                                         62
População estimada em 2010                             3.480.937

 

 
 
Santa Isabel do Rio Negro 1 - AM Santa Isabel do Rio Negro 2 - AM Santa Isabel do Rio Negro 3 - AM Santa Isabel do Rio Negro 4 - AM

Santa Isabel do Rio Negro - AM

Santa Isabel do Rio Negro - AM  Amazonas - AM                            
População 18 133
Santa Isabel do Rio Negro é um município brasileiro do estado do Amazonas. Em seu território estão localizados o Pico da Neblina e o Pico 31 de Março, que são as duas montanhas mais altas do Brasil.

Localiza-se a 781 quilômetros de barco de Manaus, ou 631 km por via aérea pelo Aeroporto de Santa Isabel do Rio Negro.

A presença de numerosos fragmentos de cerâmica na região atesta uma ocupação humana pré-colonial. Antes da chegada dos europeus, a região era habitada por várias nações indígenas: maupé, majurana, jurupixuna. Foram os jesuítas que fizeram os primeiros contatos com os habitantes locais.
Depois da expulsão destes (1661), o contato com o povoamento do rio Negro só é reativado a partir de 1695, com a chegada de outros religiosos. Em 1760, estabeleceu-se um destacamento militar e foi construído um forte no local onde hoje existe a cidade de São Gabriel da Cachoeira.
Toda a região constituiu-se então na capitania de São José do Rio Negro, na "Ilha Grande"futura Santa Isabel, que até então era parte integrante de Barcelos. Em 1956 foi criado o município de Ilha Grande, que recebeu o nome de Santa Isabel do Rio Negro em 1965.
Desde 1968 o município é enquadrado como área de segurança nacional. Santa Isabel está em uma região que é das mais ricas do Brasil em termos de cultura indígena. No município há apresentação de danças indígenas como o jurupari, dabucuri e o kapiwaiá e rituais da cultura yanomami. O município apresenta serras e picos que estão entre os mais altos do País. Nas proximidades estão os picos da Neblina e 31 de Março.

- Agricultura: suporte econômico do setor, absorve a maior parte da mão-de-obra local; com destaque para a mandioca, abacaxi, arroz, cana-de-açúcar, feijão e milho. E nas culturas permanentes destacam-se abacate, laranja, coco, banana, limão, manga e tangerina ao nível de subsistência.
- Pecuária: não tem representatividade para a formação econômica do setor, registrando-se pequenas criações de bovinos, suínos e bufalinos.
- Pesca e Avicultura: é praticada em moldes artesanais e sua produção é voltada para o consumo familiar. Não incrementa economicamente o setor primário.
- Extrativismo Vegetal: aparece em pequena escala, baseando-se na exploração de gomas não elásticas, aparecendo num plano mais distanciado, a castanha, a piaçaba e borracha.